Bombeiro morto dentro de casa foi atingido por disparo de PM durante perseguição

Walter Leite da Cruz, sargento do Corpo de Bombeiros, morto após levar um tiro dentro de casa no DF - Foto: Reprodução
Walter Leite da Cruz, sargento do Corpo de Bombeiros, morto após levar um tiro dentro de casa no DF - Foto: Reprodução

O bombeiro Walter Leite da Cruz, de 38 anos, que morreu após ser atingido dentro de casa por um tiro na tarde de quinta-feira (10), em Ceilândia, no Distrito Federal, foi ferido por disparo feito por um policial militar, durante uma perseguição policial.

O incidente aconteceu na QNO 6, enquanto uma equipe da PM corria atrás de um suspeito de agredir a companheira na região.

De acordo com a polícia, o homem fugiu pelo telhado das casas, viu o portão da residência do bombeiro aberto e invadiu o imóvel para se esconder. Neste momento, um dos policiais, então, entrou na casa e encontrou o segundo sargento do Corpo de Bombeiros.

Ainda segundo a corporação, o bombeiro Walter teria se assustado e reagiu, e o policial militar acabou atirando contra ele.

A PM disse, em nota, que já adotou todas as providências para apuração dos fatos e elucidação dos acontecimentos.

"A Polícia Militar do Distrito Federal em decorrência dos fatos ocorridos na tarde desta quinta-feira (10), em Ceilândia, lamenta e se consterna diante da fatalidade acontecida. Informa ainda que já adotou todas as providências para apuração dos fatos e elucidação dos acontecimentos", disse o documento.

Apesar de ter sido socorrido pelos militares e levado para o Hospital Regional de Ceilândia (HRC), em estado grave, o bombeiro não resistiu aos ferimentos e morreu na unidade de saúde. Walter deixa a esposa e quatro filhos.

A corporação informou que o militar que atirou em Walter foi apresentado à Corregedoria da corporação. Já o suspeito que fugia da equipe foi preso e levado para a Delegacia Especial de Atendimento à Mulher (Deam). Ele é investigado por violência contra a mulher.