Bombeiros fazem trabalho de rescaldo após incêndio no Ceasa; três lojas foram interditadas

Nesta terça-feira, bombeiros de cinco quartéis ainda atuam no trabalho de rescaldo após o incêndio que atingiu o Centro Estadual de Abastecimento do Rio, o Ceasa. O fogo começou por volta das 9h da manhã desta segunda-feira e, por volta das 13h20, pessoas tentaram invadir as lojas atingidas. Aproximadamente 20 militares dos quartéis de Irajá, Parada de Lucas, Jacarepaguá, Humaitá e Catete estão no local com sete viaturas.

Homicídio duplamente qualificado: Major é indiciada pela morte de ex-cabo do Bope com tiro na cabeça no Rio

Entenda o caso: Major que matou o marido disse à polícia que ele recusava tratamento e tomava remédios tarja preta por conta própria

De acordo com o porta-voz do da corporação, Fabio Contreiras, não houve vítimas. As causas do incêndio, no entanto, ainda estão sendo apuradas.

— As causas serão apuradas após o incêndio. Nosso objetivo agora é controlar o incêndio e preservar o máximo dos comerciantes para os proprietários seguirem vida normal — destacou Contreiras — Temos passado por dias muito quentes e isso ajuda a ter incêndios. Após combater o incêndio, vamos verificar se todos os estabelecimentos estão regularizados — explicou.

De acordo com a 27ª DP (Vicente de Carvalho), um inquérito foi instaurado para apurar as circunstâncias do incêndio. A perícia foi feita no local e agentes ouvem testemunhas e os proprietários dos estabelecimentos para esclarecer todos os fatos.

Segundo Camile Soares, de 19 anos, funcionária de uma loja próxima, o fogo teria começado por volta das 9h10 em uma lotérica. A jovem relatou que o fogo já atingiu outras três lojas, duas de bebidas alcoólicas e uma de descartáveis.

'Homem-aranha' do crime: Polícia investiga se episódios de furtos são feitos por um único ladrão

Homem é filmado com arma em academia da Zona Oeste: 'A milícia toda de Campo Grande é minha'

Imagens feitas no local mostram que, apesar das chamas, pessoas que estavam no local se arriscaram para saquear produtos que estavam no pátio da central. É possível ver pessoas correndo com fardos de cerveja, energético e refrigerantes. Em vídeos que circulam pelas redes sociais é possível ouvir tiros para evitar os roubos. São pelo menos 12 disparos. O Ceasa confirma os saques, mas ainda não tem como estimar o prejuízo.

Policiais militares do 41ºBPM (Irajá) e do Batalhão de Rondas Especiais e Controle de Multidão (RECOM) foram deslocados para reforçar o policiamento no local. Até o momento, não houve ocorrências envolvendo detidos no local.