Johnson parabeniza Biden por vitória nas presidenciais americanas

·1 minuto de leitura
O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Boris Johnson, chega de volta a Downing Street, em Londres, em 10 de novembro de 2020, após presidir a reunião semanal de gabinete realizada no Escritório da Comunidade das Nações(Commonwealth).
O primeiro-ministro da Grã-Bretanha, Boris Johnson, chega de volta a Downing Street, em Londres, em 10 de novembro de 2020, após presidir a reunião semanal de gabinete realizada no Escritório da Comunidade das Nações(Commonwealth).

O primeiro-ministro britânico, Boris Johnson, anunciou nesta terça-feira (10) ter falado com Joe Biden para parabenizá-lo por sua vitória na eleição presidencial americana, e expressou seu desejo de "fortalecer a relação" entre ambos os países.

"Acabo de falar com @JoeBiden para felicitá-lo por sua eleição", tuitou o chefe do governo conservador, que foi um importante aliado de Donald Trump.

"Estou desejando que reforcemos a aproximação entre nossos países e que trabalhemos juntos em nossas prioridades em comum, desde a luta contra a mudança climática até a promoção da democracia e a reconstrução depois da pandemia", afirmou.

Segundo Downing Street, Boris Johnson cumprimentou "calorosamente" Joe Biden e saudou sua vice-presidente Kamala Harris, que será a primeira mulher negra no cargo por sua "façanha histórica".

Boris Johnson convidou o presidente eleito dos Estados Unidos à grande conferência das Nações Unidas sobre o clima, a COP26, que será celebrada em Glasgow no ano que vem, e os dois homens afirmaram que estavam desejosos de "se ver pessoalmente, especialmente quando o Reino Unido for anfitrião da cúpula do G7 em 2021", segundo Downing Street.

O primeiro-ministro irlandês, Micheal Martin, também falou nesta terça com Biden e qualificou a entrevista de "calorosa e interessante".

"Acabo de ter uma conversa calorosa com o presidente eleito, @JoeBiden", que ressaltou seu apego às suas raízes irlandesas, informou Martin em um tuíte.

Segundo o governo irlandês, Biden "reiterou seu total apoio" ao acordo de paz de 1998, que pôs fim aos "conflitos" na Irlanda do Norte e acrescentou que Biden ressaltou a importância de respeitá-lo no âmbito do Brexit.

spe/pau/lpt/mab/jz/gf/bn/mvv