Botafogo com Carlos Eduardo, Luis Henrique e Marçal: como se encaixam, quando estreiam e serão titulares?

O Botafogo de John Textor está próximo de entregar mais reforços a disposição do técnico Luis Castro. Por exemplo, o lateral-esquerdo Guilherme Marçal, o meia Carlos Eduardo e o atacante Luis Henrique foram contratados e irão reforçar a equipe no Brasileiro. Mas como eles se encaixam, quando estreiam e serão titulares?

Quem está mais perto de estrear é Guilherme Marçal, que precisa ter seu nome publicado no BID até esta quarta-feira para a estar a disposição. Ele já está treinando há algumas semanas e tudo indica que será titular absoluto quando puder entrar em campo.

Marçal disputa posição com o titular Hugo, de apenas 20 anos, que apesar das boas atuações recentes e de se ter sido herói diante do Internacional, ainda não demonstrou confiança. Carlinhos, de 35, que veio do Fortaleza, está fora da temporada após sofrer rupturas do ligamento cruzado anterior do joelho direito e do menisco.

Já Carlos Eduardo, que será apresentado oficialmente pelo Botafogo nesta terça-feira, começou a treinar semana passada, e também está fisicamente. Se pintar no BID, tem chance de viajar com o elenco para São Paulo. Ele é outro que chega para ser titular.

A ideia é que o meia ex-Al-Hilal chegue para resolver um problema na criação já percebido pelo técnico Luis Castro — ele mesmo admite que há problemas no setor e falou sobre isso em coletivas de imprensa. Atualmente, o alvinegro tem três meias no departamento médico, mas mesmo quando eles estavam aptos para jogar, o setor tinha problemas.

Luis Henrique ainda não foi anunciado por burocracias de documentação. O atacante treina em sua casa, no Rio, com um preparador físico particular, a espera da programação do Botafogo. O clube ainda acerta os últimos detalhes da operação junto ao Olympique, da França, para fazer o anúncio. Será o desafogo de velocidade na ponta esquerda do alvinegro e titular absoluto.

O Botafogo firmará um contrato de empréstimo até o fim de 2023, e após esse período pagará quase 8 milhões de euros para ter Luis Henrique por mais quatro anos. A opção de compra vira obrigação mediante a metas de jogos e manutenção do clube carioca na Série A.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos