Botafogo enfrenta o Avaí e tenta estancar sangria recente

Foi no dia 15 de maio, diante do Fortaleza, o último triunfo do Botafogo no Campeonato Brasileiro. Desde então, um empate (América-MG) e três derrotas em sequência (Coritiba, Goiás e Palmeiras). Quase um mês depois, o alvinegro tentar reencontrar o caminho das vitórias hoje, contra o Avaí, às 19h, no Estádio Nilton Santos, pela 11ª rodada da competição.

O momento é complicado. Em caso derrota, o Botafogo terminará a rodada na zona de rebaixamento, pois será ultrapassado pelos catarinenses, atualmente no Z4. Porém, como tudo ainda está embolado na classificação, uma vitória deixará o alvinegro próximo do G4.

Nesse clima de apreensão, sobem as críticas quanto ao trabalho de Luís Castro. Entre os torcedores, o maior questionamento é sobre a falta de adaptação do estilo de jogo. Isso fez com que diante do Palmeiras, no Allianz Parque, por exemplo, o Botafogo tivesse a pior atuação sob o comando português. E mesmo que o empresário John Textor tenho dado respaldo, há a preocupação com a sequência de resultados ruins.

Para o compromisso de hoje, o treinador alvinegro deverá ter o retorno de Erison, que treinou ontem deu sinais de estar recuperado das dores no tornozelo esquerdo. Por outro lado, o também atacante Diego Gonçalves (dores na coxa direita) segue como dúvida.

Certo mesmo é Luís Castro não poderá contar com o lateral direito Saravia, que recebeu o terceiro cartão amarelo e cumpre suspensão. A tendência é que Daniel Borges faça a função e Hugo ocupe a lateral esquerda. Outras novidades podem ser os retornos do zagueiro Philipe Sampaio e do goleiro Diego Loureiro na lista de relacionados no alvinegro.

Por outro lado, o adversário catarinense é um visitante que não costuma incomodar muito e não sabe o que é vencer fora de seus domínios há seis meses. A última vitória do Avaí longe da Ressacada foi pela Série B do Brasileiro do ano passado sobre o Náutico por 2 a 1, no dia 21 de novembro.

Desde então, disputou 11 jogos como visitante pelo Campeonato Catarinense, Copa do Brasil e Série A, somando seis derrotas e cinco empates.

Neste Campeonato Brasileiro, o Avaí perdeu para Corinthians, Athletico, Atlético-MG e Atlético-GO, e empatou com o Internacional. A partida marcará o reencontro do técnico Eduardo Barroca com o alvinegro, que comandou em 2019 e depois em 2020 e 2021, quando foi demitido em fevereiro.

— Uma equipe como o Avaí não pode se dar ao luxo de jogar bem, como estamos fazendo, e pontuar pouco. A gente precisa ter equilíbrio — disse Barroca.

Em relação ao time, o treinador terá à disposição Cortez e Arthur Chaves, que cumpriram suspensão automática na derrota para o Atlético-GO, e Matheus Galdezani, recuperado de lesão. Já Diego Matos, expulso na mesma partida, Bressan e Jean Pyerre, que ainda estão lesionados, estão fora.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos