Botafogo: influencers, Ramón Díaz e o filho têm mais seguidores que técnicos rivais do Rio

Vitor Seta
·1 minuto de leitura
Gabriel Baron / Botafogo
Gabriel Baron / Botafogo

Veterano, Ramón Díaz é um caso comum de técnicos da velha guarda que vivenciam as mudanças do futebol na era tecnológica. Já sexagenário, o novo treinador do Botafogo poderia se manter na zona de conforto, mas se modernizou. Com a ajuda do filho e auxiliar técnico, Emiliano, o argentino incorporou as ferramentas digitais aos seus trabalhos, em pacote que envolve até mesmo presença nas redes sociais: juntos, pai e filho somam mais de meio milhão de seguidores no Instagram.

São 317 mil fãs que acompanham a página de Ramón na rede social, enquanto 236 mil seguem Emiliano. Os dois possuem mais seguidores que os outros técnicos dos grandes cariocas: Ricardo Sá Pinto, do Vasco, tem 71 mil, enquanto Odair Hellmann, do Fluminense, tem 12 mil. Rogério Ceni, do Flamengo, não possui perfil oficial na rede. O número supera também técnicos de outros estados.

Apesar dos números, o mais ativo é Emiliano: o auxiliar, que deve comandar o Botafogo enquanto o pai passa por cirurgia, alterna postagens sobre futebol e vida pessoal. Entre as leituras compartilhadas pelo italiano naturalizado argentino, de 38 anos, destacam-se livros dos técnicos Arsène Wenger, ex-Arsenal, e Phil Jackson, lenda do Chicago Bulls, da NBA.

O site oficial de Ramón Díaz é mais um exemplo da presença digital da família. Organizado e com versões em espanhol, inglês e português, a página traz seções dedicadas à comissão técnica, ideia de jogo, gestão de equipe e método de trabalho do comandante. Sobre a análise de adversários em dias de jogos, por exemplo, o site conta que “são estudadas suas virtudes e fraquezas, primeiro nas salas de vídeos e, depois, no campo de jogo.”