Botafogo não ativará cláusula para renovar com Saravia e argentino não fica para 2023

Por mais que ainda brigue por uma vaga na Libertadores, competição que tem o poder de definir o rumo que tomará a temporada de 2023, o Botafogo já faz algumas definições em relação ao elenco. Acertado com Marlon Freitas desde o meio do ano, o alvinegro começou a definir quem sairá do time. O primeiro a ser comunicado foi o lateral-direito Renzo Saravia.

Cenários: Botafogo pode ir para a Libertadores até mesmo com dois empates

Para a posição, o Botafogo ainda tem Daniel Borges, que tem sido o titular, e Rafael, que é opção no banco após sofrer com uma sequência de graves lesões. Embora seja identificado com o clube, o camisa 7 não goza de muito prestígio com a comissão técnica alvinegra. Com isso, a tendência é que o clube tenha a lateral-direita como uma das principais posições para serem reforçadas.

Casa cheia: Sócios do Botafogo podem obter dois ingressos de graça para 'decisão' contra o Santos

Anunciado em meados de março, Saravia foi a terceira contratação da "Era Textor". Bem avaliado após a passagem pelo Internacional, o jogador chegou com vínculo até o fim de 2022 e cláusula que previa renovação para 2023, caso fosse o desejo do clube. A cautela do alvinegro em relação ao tempo de contrato foi por conta dos seguidos problemas físicos que o argentino acumulou no colorado.

Embora tenha atuado em 28 dos 40 jogos do Botafogo na temporada, ou seja, 70%, Saravia não caiu nas graças da torcida. Com um bom volume ofensivo, o argentino acumulou erros defensivos que acabaram fazendo com que a sua presença no time não compensasse.