Botafogo perde muitas chances e sofre virada do Brusque na Série B

·2 minuto de leitura

Brusque e Botafogo fizeram seu primeiro encontro oficial neste sábado com as duas equipes buscando redenção no estádio Augusto Bauer. Com a virada por 2 a 1, os donos da casa mostraram que estão mais próximos desse objetivo, enquanto a equipe carioca ainda tem muito trabalho pela frente se quiser encontrar o caminho da Série A.

Depois da semana tumultuada com a demissão do técnico Marcelo Chamusca, o Botafogo foi em busca de sua primeira vitória fora de casa na competição comandado por Ricardo Resende, técnico do Sub-20. O interino já tentou mostrar serviço com as entradas de Lucas Mezenga, Rafael Carioca como novidades.

No duelo válido pela 12ª rodada, ambos vinham de uma sequência sem vitórias, e a atuação inicial mostrou que o momento complicado parecia estar longe de passar. Os primeiros movimentos foram de erros dos dois lados, e o nível técnico deixando a desejar.

O Alvinegro optou por deixar a bola com o adversário e explorar o contra-ataque. Porém, nas poucas oportunidades que teve a bola, sofreu com os erros de passe.

Aos 28 minutos, o lance que abriu o placar começou em cobrança de escanteio na cabeça de Rafael Navarro, que acertou um defensor do Brusque. Ele mesmo pegou o rebote, e o chute desviou em Diego Gonçalves antes de entrar.

Apesar de chorado, o gol animou a equipe, que a partir daí teve mais facilidade para encontrar espaços na defesa do Brusque. O Botafogo ainda teve uma boa chance de ampliar a vantagem ainda no primeiro tempo, mas dessa vez Diego Gonçalves desperdiçou.

A empolgação não pareceu durar muito, e a equipe carioca voltou a campo na segunda etapa lenta e sem oferecer perigo. Depois de muitos minutos sem chegar ao ataque, o time desperdiçou mais duas chances com Rafael Moura e Warley.

Com o jogo avançando e o Botafogo perdendo chances de definir, o maior medo da equipe voltou a bater à porta: o empate no final do jogo. E assim, aconteceu, com o artilheiro Thiago Alagoano marcando para o Brusque aos 28 minutos da segunda etapa. Ainda deu tempo do Brusque encontrar o gol da virada, com Edu no finalzinho da partida.

Com o Botafogo se complicando com a desatenção no segundo tempo, a fórmula se repetiu. A falta de controle em campo desta vez se mostrou também como descontrole emocional. Ao final da partida, a comemoração do Brusque foi lida como provocação pelo Botafogo, e os jogadores iniciaram uma confusão generalizada com empurrões e gritaria.

O Alvinegro nada ganhou com a briga, e ainda chegou a sua quarta partida sem vitória, estacionando na 13ª posição, com 13 pontos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos