Botafogo: vitória sobre o Inter vale fim do risco de queda e proximidade de Sul-Americana

Botafogo recebe o Internacional neste sábado

O Botafogo recebe o Internacional hoje, às 19h, com a oportunidade de sacramentar de vez o provável final positivo para uma temporada que derrapou no fim. Depois das vitórias sobre Corinthians e Chapecoense, bastará um triunfo sobre os gaúchos para que os alvinegros se livrem definitivamente do risco de queda à Série B. De quebra, pode ficar mais próximo de garantir a vaga na zona de classificação à Copa Sul-Americana de 2020.

— Acho importante sempre olhar para cima na tabela. Não podemos esconder o nosso principal objetivo, que é a permanência na Série A. Temos que aproveitar essa boa sequência para fazer um bom jogo contra um adversário difícil, que por muitas vezes no ano se portou melhor fora de casa do que em casa. É possível, então temos que pensar desse jeito — avalia o meia João Paulo. Principal jogador do Botafogo nas últimas partidas, ele sofreu uma luxação no cotovelo direito na vitória sobre a Chape e não confirmou presença na partida de hoje, no Nilton Santos.

O Glorioso ocupa a 13ª colocação, com 42 pontos. Caso vença o Internacional, chegaria a 45, pontuação com a qual o primeiro clube na zona de rebaixamento, o Cruzeiro, pode apenas empatar. Com sete vitórias, os mineiros perderiam já no primeiro critério de desempate e não ultrapassariam a equipe de Alberto Valentim, que soma 13 vitórias.

Clube-empresa

Para disputar a Sul-Americana do ano que vem, o Botafogo precisa terminar o Brasileiro na 14ª colocação, no mínimo. A participação na competição, que dá vaga à Libertadores e ofereceu premiação de US$ 6,75 milhões de dólares (cerca de R$ 28,6 milhões) a cada finalista da última edição, pode ser um grande passo num ano em que o clube espera receber investimentos.

Com a aprovação do projeto de clube-empresa na Câmara dos Deputados, na última quarta-feira, o Alvinegro se vê mais próximo de um modelo empresarial.

Neste sábado, o Nilton Santos receberá bom público novamente. Como já havia ocorrido nas últimas partidas em casa, o jogo teve grande procura e 16 mil ingressos já foram vendidos antecipadamente para a torcida do Botafogo.

— Nessa reta final, eles abraçaram. Têm feito festas lindas aqui dentro. Nos apoiam do primeiro minuto ao último, isso é muito importante. Novamente vamos precisar muito deles no sábado para conseguir o resultado. — elogia João Paulo.

Na partida de hoje, o elenco reencontrará o técnico Zé Ricardo, demitido da equipe no início do ano, pouco antes do início do Brasileirão. No comando gaúcho, o carioca tem encontrado dificuldades. Até aqui, foram apenas duas vitórias em oito jogos. Jogando longe do Beira-Rio, o retrospecto colorado é ainda pior com o técnico: de quatro jogos, venceram apenas um, empataram outro e perderam duas partidas, com aproveitamento de 33%.

— Se olhar de maneira geral, a maioria dos clubes oscilou na temporada. Acho que Inter vive período de oscilação com troca de treinador. Por coincidência é o Zé que está lá hoje. A gente não pode cair nessa armadilha de oscilação deles, porque o Inter tem jogadores de qualidade — alerta João Paulo.

Com Marcinho de volta aos treinos, recuperado de uma entorse no joelho, o técnico Alberto Valentim ganha mais uma opção pela direita, tanto na lateral, como na faixa de ataque. Na última partida, o técnico optou por deixar o capitão Joel Carli no banco, mantendo Marcelo Benevenuto como titular da defesa ao lado de Gabriel.