Boulos fará parte da transição de Lula e defende recurso para moradia em 2023

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O deputado federal eleito Guilherme Boulos (PSOL-SP) vai integrar a equipe de transição de Luiz Inácio Lula da Silva (PT) a partir desta semana, participando de discussões a respeito das áreas de cidades e habitação.

Coordenador nacional do MTST (Movimento dos Trabalhadores Sem Teto), Boulos é cotado para ser ministro das Cidades, pasta que deve ser recriada por Lula.

Além dele, o PSOL deve estar representado na transição pelo presidente nacional do partido, Juliano Medeiros.

Segundo Boulos, há duas prioridades para o trabalho durante a transição. A primeira, de caráter mais emergencial, é buscar recompor ao menos em parte o orçamento para a habitação em 2023, dentro do projeto Minha Casa Minha Vida, que deverá ser ressuscitado por Lula. "Até porque o governo Bolsonaro não previu recurso nenhum para a moradia popular", disse.

Além disso, a ideia é já começar a esboçar um projeto de longo prazo para o próximo governo, que envolva moradia, infraestrutura urbana, transporte e saneamento básico.