Boulos rebate Mourão por fala sobre racismo e diz que vai recriar secretaria em SP

·1 minuto de leitura
SÃO PAULO, SP, 21.11.2020: ELEIÇÕES-BOULOS-SP - O candidato do PSOL à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, faz caminhada no bairro de Heliópolis, na zona sul da capital paulista, neste sábado. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)
SÃO PAULO, SP, 21.11.2020: ELEIÇÕES-BOULOS-SP - O candidato do PSOL à prefeitura de São Paulo, Guilherme Boulos, faz caminhada no bairro de Heliópolis, na zona sul da capital paulista, neste sábado. (Foto: Marlene Bergamo/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O candidato do PSOL na corrida eleitoral paulistana, Guilherme Boulos, rebateu a afirmação do vice-presidente da República, Hamilton Mourão, de que não há racismo no Brasil e disse que vai recriar a secretaria de igualdade racial na capital paulista.

Em campanha na zona sul na manhã deste sábado (21), Boulos falou sobre o caso de João Alberto Silveira Freitas, que morreu aos 40 anos após ser espancado por seguranças de uma unidade do Carrefour de Porto Alegre.

"Eu ouvi o vice-presidente da República dizendo que não tem racismo no Brasil. Alguém consegue imaginar aquela cena com uma pessoa branca engravatada naquele mercado? Isso é racismo puro".

Boulos afirmou que se for eleito vai adotar medidas contra práticas racistas e criar uma secretaria para tratar do tema.

"Nós vamos combater o racismo nas forças de segurança e nas políticas públicas. Vamos recriar a secretaria de igualdade racial na cidade de São Paulo, que o Doria e o Bruno Covas acabaram com ela. É uma vergonha que em pleno século 21 se reproduzam práticas de racismo estrutural no Brasil", disse.

O candidato estava acompanhada da vice na chapa, Luiza Erundina, que usou o "Erundinamóvel", pequeno caminhão adaptado com parede de acrílico, semelhante ao veículo usado por papas em viagens internacionais, conhecido como papamóvel.