BR-376: 1ª vítima de deslizamento é caminhoneiro de 60 anos

Deslizamento no Paraná (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)
Deslizamento no Paraná (Foto: Reprodução/ Redes Sociais)
  • Primeira vítima de deslizamento em trecho da BR-376 no Paraná é caminhoneiro de 60 anos;

  • Corpo do homem foi encontrado fora do veículo por bombeiros;

  • Uma segunda morte foi confirmada, mas ainda não há informações sobre a identidade da vítima.

Um motorista de caminhão de 60 anos é a primeira vítima identificada do deslizamento de terra na BR-376 em Guaratuba, no litoral do Paraná. João Maria Pires era de Santa Catarina e estava no veículo quando ocorreu o deslizamento e a carreta dele ficou pendurada na pista. O corpo dele foi encontrado fora do caminhão, segundo informações dos bombeiros obtidas pelo portal G1.

O corpo da vítima foi encaminhado para o Instituto Médico Legal (IML) do Paraná e, depois, para uma funerária do estado. José Maria será velado ainda nesta quarta-feira (30), a partir das 17h. O sepultamento está marcado para a quinta-feira (1º).

Além do caminhoneiro, uma segunda morte foi confirmada pelas autoridades, mas não há informações sobre a identidade da vítima.

Deslizamento

Nesta segunda-feira (28), deslizamentos de terra arrastaram pelo menos 21 veículos para fora da pista. A Defesa Civil ainda não precisou o número de desaparecidos no local e as buscas foram interrompidas em decorrência da instabilidade e risco de novos desabamentos.

Foram dois deslizamentos: o primeiro, às 15h30, quando um talude cedeu no trecho de serra e uma das pistas foi interditada. O trânsito passou a fluir em pista única.

Às 19h30, houve novo deslizamento, quando os carros foram atingidos nos dois sentidos da rodovia.

Após o ocorrido, o Governo do Paraná criou um gabinete de crise e foi decretada situação de emergência na região Leste do Paraná, que compreende municípios da Região Metropolitana de Curitiba e do litoral. O decreto é em razão das chuvas que atingem a região desde 25 de novembro.

Para auxiliar familiares, a Polícia Científica disponibilizou um telefone para atendimento. As famílias podem entrar em contato pelo (41) 3361-7242, fornecendo informações que possam ajudar a polícia a identificar as vítimas. O serviço é 24 horas.