Programa de Demissão Voluntária da BR atrai 1.181 funcionários

Ramona Ordoñez

RIO - A partir do próximo dia 10, a BR Distribuidora vai iniciar o desligamento dos funcionários que aderiram ao Programa de Demissão Voluntária. De acordo com a distribuidora de combustíveis, aderiram ao PDV, encerrado no último dia 29, um total 1.181 funcionários. A companhia vai divulgar ainda o planejamento para o desligamento desses empregados.

O PDV só não foi concluído no Rio Grande do Sul por força de uma liminar que estendeu o prazo do programa por 30 dias, ou seja, deve ser encerrado no próximo dia 12. O programa chegou ser suspenso em nível nacional por dez dias por conta também de liminar, derrubada no dia 28, quando o programa foi retomado.

Com a saída desses empregados, a BR Distribuidora, que foi privatizada em julho último, deverá atingir o número de empregados que a nova direção está planejando, ou seja, ficar com cerca de 2 mil empregados contratados A companhia vem passando por uma profunda reestruturação interna com o o objetivo de aumentar sua rentabilidade e eficiência.

Segundo a companhia, além de um número excessivo de empregados, os salários também estão entre 30% a 40% acima dos concorrentes diretos. Em julho, a Petrobras, em uma operação na B3 reduziu sua participação de 71% para 37,5%.

A companhia informou também que está avaliando todos os pontos apresentados pelo sindicato da categoria na reunião de conciliação que aconteceu no Tribunal Regional do Trabalho na última sexta-feira. E disse que irá se posicionar na próxima reunião, prevista para o próximo dia 6.

A empresa ressaltou que o plano de desligamento prossegue conforme o já divulgado "visando a oferecer as melhores opções para todos os empregados e compatibilizando da melhor forma possível os interesses da empresa e de cada colaborador", afirmou a BR em nota.