BR Distribuidora volta a vender gasolina de aviação após problema em lote do combustível

Ivan Martínez-Vargas
·1 minuto de leitura

SÃO PAULO - A BR Distribuidora anunciou neste domingo (7) que retomou pela manhã a comercialização de gasolina de aviação (AVGAS), combustível usado por aviões de pequeno porte com motores a pistão. A empresa havia anunciado em de fevereiro a suspensão da venda do produto após detecção de alterações em amostras.

Segundo o documento, laudos da Petrobras, única fornecedora do combustível no Brasil, atestaram que os novos lotes do produto estão dentro das normas da Agência Nacional do Petróleo (ANP). Na sequência, a BR diz também ter feito testes.

“De modo a regularizar o abastecimento no menor espaço de tempo possível, a base da companhia em Cubatão (SP), atualmente o único polo de suprimento de AVGAS no país, está operando em regime estendido”, afirmou a BR em nota.

A distribuidora, que até o ano passado era controlada pela Petrobras, disse ainda que aguarda esclarecimentos da petroleira sobre o ocorrido e que se dispõe a “colaborar no aprofundamento das investigações” sobre o problema.

Segundo a Petrobras, teriam sido afetados pela adulteração detectada pela companhia cerca de 2.000 metros cúbicos de gasolina de aviação produzidos em janeiro pela Refinaria Presidente Bernardes, em Cubatão (SP). A estatal afirmou na ocasião que o retorno do fornecimento deveria ocorrer no dia 8 de fevereiro.

A adulteração do combustível tem o potencial de afetar apenas aviões particulares. Mesmo companhias aéreas que operam voos regulares em aviões menores, como a Azul Conecta, usam querosene de aviação para abastecer as aeronaves.