Brad Pitt é condenado a pagar meio milhão de dólares a artista francesa

O ator americano Brad Pitt, em Tóquio, em 23 de maio de 2017

A Justiça francesa condenou, em abril, a empresa que administra a propriedade de Brad Pitt e Angelina Jolie no sul da França a pagar mais de meio milhão de euros a uma artista francesa que trabalhou em sua reforma.

Revelada pelo jornal francês "Libération", a informação foi confirmada por uma fonte judicial.

Em 19 de abril, o Tribunal de Apelações de Paris se pronunciou a favor de Odile Soudant, uma artista especializada na instalação de luminárias em um litígio com a empresa Château Miraval.

Este é o nome da imensa propriedade, no sul da França, comprada em 2008 pelo casal, agora em processo de divórcio.

A Justiça francesa condenou a empresa a pagar cerca de US$ 520 mil por dívidas com o administrador judicial da Lumières Studio, uma firma criada por Odile Soudant, que está à beira da falência.

A Château Miraval também terá de pagar pouco mais de 8.000 euros à artista para saldar seus honorários e 60.000 euros por danos à imagem e à reputação.

Em entrevista ao "Libération", Odile Soudant, que trabalhou com o célebre arquiteto Jean Nouvel, alega que Brad Pitt "quebrou sua empresa" e "se apropriou" de seu trabalho.

Segundo o jornal, o caso poderá continuar por conta dos direitos autorais. A artista acusa o ator de se apoderar da paternidade das instalações concebidas por ela para a magnífica propriedade do casal, localizada na Côte d'Azur francesa.