Branco tem dobro de chance de se eleger deputado em relação a negro, revela estudo

Candidato branco tem ao menos o dobro de chances de um candidato negro de chegar a deputado estadual ou federal. Foto: SERGIO LIMA/AFP via Getty Images.
Candidato branco tem ao menos o dobro de chances de um candidato negro de chegar a deputado estadual ou federal. Foto: SERGIO LIMA/AFP via Getty Images.
  • Estudo é do Insper

  • Pesquisadores usararam índice de equilíbrio racial

  • Em alguns estados brasileiros, só há deputado branco

Dos 513 parlamentares presentar na Câmara dos Deputados, apenas 13, menos de 3%, são mulheres negras. Os dados são de um novo estudo: “Desigualdade Racial nas Eleições Brasileiras”, elaborado por pesquisadores do Núcleo de Estudos Raciais do Insper.

Segundo o levantamento, candidatos brancos têm ao menos duas vezes mais chances de chegarem ao cargo de deputado federal ou estadual no país, em relação a candidatos negros.

A pesquisa é de autoria dos economistas Sergio Firpo, Michael França, Alysson Portella e Rafael Tavares. Eles avaliaram que, em 2018, 3.117 candidatos negros concorreram a vagas. No fim, 3,98% dos candidatos foram eleitos, 124 deputados.

O sucesso entre brancos é muito maior. Além de terem mais candidatos disputando o pleito - 4.425 - foram eleitos 386 deputados brancos, uma taxa de sucesso de 8,72%.

Os pesquisadores fazem uma ressalva: os dados utilizados no estudo são do Tribunal Superior Eleitoral (TSE) e são baseados em autodeclaração. Dessa forma, estão sujeitos a fraudes raciais.

"Mesmo com as limitações da base de dados, espera-se que a divulgação desses resultados contribua para que a sociedade comece a ter maior clareza da dimensão da falta de representatividade na nossa ‘democracia’ e como isso afeta suas vidas", explica França ao jornal Folha de S. Paulo.

Índice de equilíbrio racial

O índice de equilíbrio racial é uma ferramenta para avaliar a representatividade racial e foi usada pelos pesquisadores para entender a distribuição de vagas na câmara. Em uma sociedade com equilíbrio racial, a distribuição de cargos entre deputados negros e brancos deveria ser similar à proporção de eleitores negros e brancos.

A partir da análise da proporção de população negra e branca em cada estado, os pesquisadores concluíram que em quase todos os estados há desequilíbrio alto na representatividade na câmara.

O Rio Grande do Norte e o Rio Grande do Sul são os mais preocupantes: não elegeram nenhum deputado federal negro. Para alcançar o índice de equilíbrio racial, o RN teria que haver elegido 5 deputados negros dos 8 que possui na casa - a proporção deveria ser de 64% de negros. Já no estado do Sul, a taxa deveria ser de 21%, ou seja, 6 ou 7 deputados negros entre os 31 eleitos.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos