Brasil: 2022 começa em alerta por causa de ômicron, gripe e dengue

·1 min de leitura

Confirmação de casos simultâneos de gripe e coronavírus deve aumentar, diz especialista. Mesmo que gravidade seja menor, situação deve suspender carnaval em muitas regiões.

Raquel Miura, correspondente da RFI em Brasília

Festas de fim de ano, nova variante em circulação, surto de gripe, doenças do período chuvoso e o resultado disso tudo já se vê nas emergências médicas cheias em muitas cidades. Pelo menos três estados confirmaram casos de dupla infecção ao mesmo tempo, com pacientes que testaram positivo para covid-19 e influenza. Por outro lado, muitos brasileiros estão de molho em casa sem saber a causa, como a servidora pública Keila Dias. Ela contou à RFI que cancelou a festa de réveillon e terá de refazer os testes, inclusive para dengue.

“No final do dia 30 de dezembro, eu comecei a sentir a garganta arranhando, mas nem pensei em nada. Achei que fosse uma crise alérgica. Mas no dia 31 já acordei com a garganta doendo muito, o corpo todo mole, parecendo que tinha levado uma surra. O que me alertou mais foi esse sintoma de dor na lombar e dor nas juntas, porque tinha lido que a ômicron traz essa dor na lombar. Fui ao médico, ele pediu o teste de covid e influenza. Os dois deram negativos, mas passei o fim de ano bem ruim, cancelei a festa de réveillon, não pude encontrar os parentes, fiquei sozinha na virada, isolada, com máscara”, conta.


Leia mais

Leia também:
Retrospectiva Brasil 2021: negacionismo, fome e CPI no segundo país do mundo mais afetado pela Covid
Risco da variante ômicron continua muito alto no mundo, alerta OMS
"Brasil passa mensagem ambígua e pode atrair turistas não vacinados", diz sanitarista

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos