Brasil abre 136,2 mil vagas formais de trabalho em março, abaixo do esperado

.

Por Bernardo Caram

BRASÍLIA (Reuters) - O Brasil abriu 136.189 vagas formais de trabalho em março, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged) divulgado nesta quinta-feira pelo Ministério do Trabalho e Previdência.

O resultado veio abaixo da criação líquida de 150.915 postos projetada por analistas em pesquisa Reuters, mas representa o segundo melhor saldo para o mês em 12 anos, perdendo apenas para o dado de março de 2021 (+176.330).

O dado de março é fruto de 1,953 milhão de contratações e 1,817 milhão de desligamentos.

No mês, houve saldo positivo de vagas em serviços, com abertura de 111.513 postos, seguido da construção, com 25.059. Houve criação de 15.260 empregos formais na indústria e 352 no comércio. No setor de agropecuária foram fechadas 15.995 vagas.

No recorte regional, o Sudeste criou 75.804 vagas no mês e o Sul abriu 33.601 postos. O saldo ficou em 20.262 no Centro-Oeste e 9.357 no Norte. Por outro lado, foram fechadas 4.963 postos no Nordeste.

No acumulado do primeiro trimestre, foram abertas 615.173 vagas, ante uma abertura de 805.161 postos em igual período de 2021, segundo a série com ajustes.

Com relação ao salário médio de contratação, houve novo recuo em março. O valor ficou em 1.872,07, ante 1.910,79 em fevereiro.

O governo também vem registando um aumento nos pedidos de seguro desemprego. O número do mês ficou em 674.603 pedidos, contra 550.265 no mês anterior e 586.227 em março de 2021.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos