BrasilAgro bate recorde e vende fazenda no MT por R$ 589 milhões

·2 minuto de leitura
Na noite dessa quinta-feira (7), a BrasilAgro anunciou a venda de 3723 hectares da Fazenda Alto Taquari, na cidade homônima no Mato Grosso, por R$ 589 milhões. (REUTERS/Nacho Doce)
  • Valor de R$ 589 milhões é um recorde na venda de terras pela BrasilAgro

  • ‘Esta não é a maior área já vendida pela companhia, mas é a maior venda em valor imobiliário’

  • De acordo com CEO, a gestão da companhia ficou provada na venda

Na noite dessa quinta-feira (7), a BrasilAgro anunciou a venda de 3723 hectares da Fazenda Alto Taquari, na cidade homônima no Mato Grosso, por R$ 589 milhões. Do total da venda, 2694 hectares são para atividade agrícola. O CEO da BrasilAgro, André Guillaumon, afirmou que foi a maior negociação da história da companhia.

Leia também:

“Esta não é a maior área já vendida pela companhia, mas é a maior venda em valor imobiliário. Somos uma empresa que opera mais de 180 mil hectares e que está vendendo 2,7 mil (hectares de área útil), a serem entregues de forma fracionada. Então, apesar de a venda ter sido feita por um montante grande, o impacto no resultado operacional (referente à produção agrícola) é muito pequeno, porque a área é pequena”, afirmou Guillaumon.

Em 2007, a Fazenda Alto Taquari foi comprada pela BrasilAgro e produz cana-de-açúcar e grãos. Na época, a companhia pagou R$ 9 mil por hectare. Agora na venda, o valor foi de R$ 212 mil/hectare. Há 14 anos, os 3.720 mil hectares valiam R$ 33,2 milhões. O valor de R$ 589 milhões também supera a avaliação interna da Alto Taquari reportado no último balanço da empresa, de agosto, de R$ 356,9 milhões, bem como o montante de R$ 301,4 milhões apontado por avaliação independente.

Pagamento será concluído em 2029

De acordo com Guillaumon, a diferença de mais de R$ 280 milhões é explicada por inúmeros fatores. O valor do mercado se baseia em uma média de valor dos negócios na região e os pagamentos à vista. “O preço foi potencializado pela alta recente da soja”, afirmou o CEO.

“A negociação desta área da Alto Taquari reforça a expertise da BrasilAgro na gestão combinada do imobiliário e da produção de alimentos com responsabilidade e sustentabilidade, já que os investimentos feitos nos últimos anos levaram a uma valorização da terra, permitindo uma venda acima do valor de avaliação e com uma TIR (Taxa Interna de Retorno) esperada de 19,9%”, destacou Guillaumon.

A entrega da posse das áreas será realizada em duas etapas. A maior parte, 2566 hectares serão entregues ainda em outubro, pelo valor de R$ 336 milhões. A outra parte, com 1157 hectares, será entregue em setembro de 2024, no valor de R$ 253 milhões. O pagamento será concluído até 2029.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos