Brasil atinge marca de 600 mil mortos pela covid-19

·2 minuto de leitura
A woman takes part in a protest in front of Planalto Palace in Brasilia on the day Brazil is expected to reach the milestone of 600,000 people killed by the novel coronavirus COVID-19, on October 8, 2021. - The coronavirus has killed at least 4,830,270 people since the outbreak emerged in China in December 2019, with nearly 600,000 of those just in Brazil, according to an AFP compilation of official data. (Photo by EVARISTO SA / AFP) (Photo by EVARISTO SA/AFP via Getty Images)
Nesta sexta-feira, manifestantes lembraram os 600 mil mortos em um ato em Brasília (Foto: Evaristo Sá/AFP via Getty Images)
  • Brasil chegou à marca de 600 mil mortos por covid-19 nesta sexta-feira

  • País tem 45% da população totalmente vacinada contra a doença, desacelerando número de mortes

  • Atualmente, média diária e mortes pela covid-19 é de 438

O Brasil chegou a marca de 600.077 mortos pela covid-19 desde o início da pandemia. O número foi confirmado pelo consórcio de veículo de imprensa na tarde desta sexta-feira (8). O número total de casos da doença no Brasil é de 21.893.752, segundo o levantamento.

Atualmente, a média de mortes diárias pela doença é de 438, menor índice desde novembro de 2020, e com tendência de queda. A redução é consequência direta da vacinação no país. O Brasil tem 69% da população vacinada com pelo menos uma dose, enquanto 45% dos brasileiros já estão com o esquema vacinal completo.

Leia também:

Quando o Brasil registrava 300 mil mortes, o país demorou apenas 36 dias para chegar a marca de 400 mil óbitos pela covid. Depois, foram mais 51 dias até o número chegar a 500 mil mortes. Agora, o número de dias mais que dobrou, demorando 111 dias para acumular mais 100 mil mortes.

  • 1ª morte por covid no Brasil: 12 de março de 2020

  • 100 mil mortes: 8 de agosto de 2020 

  • 200 mil mortes: 7 de janeiro de 2021 

  • 300 mil mortes: 24 de março de 2021

  • 400 mil mortes: 29 de abril de 2021 

  • 500 mil mortes: 19 de junho de 2021

  • 600 mil mortes: 8 de outubro de 2021 

Mesmo com a melhora no cenário, o Brasil é o terceiro país com a maior média diária de mortes, atrás de Estados Unidos e Rússia. Outra marca negativa para o Brasil é que o país foi o que mais teve mortes em decorrência da covid-19 no ano: 405 mil.

Em Brasília e no Rio de Janeiro, manifestantes lembraram as vítimas da covid-19 no Brasil e fizeram críticas à gestão de Jair Bolsonaro na pandemia. 

RIO DE JANEIRO, BRAZIL â OCTOBER  8  - The NGO Rio de Paz held a protest on Copacabana beach to remember the 600 Thousand Deaths by covid19 in Brazil, 600 white handkerchiefs were placed, the protection took place in front of the Copacabana Palace Hotel (Photo by FABIO TEIXEIRA/Anadolu Agency via Getty Images)
Na praia de Copacabana, no Rio de Janeiro, manifestantes fizeram homenagem às vítimas da covid-19 no Brasil (Foto: Fabio Teixeira/Anadolu Agency via Getty Images)

Vacinação no Brasil

Atualmente, os estados brasileiros estão vacinando jovens a partir dos 12 anos. Enquanto os idosos, profissionais da saúde e imunossuprimidos estão recebendo a dose de reforço.

A primeira pessoa vacinada contra a covid-19 no Brasil foi a enfermeira Monica Calazans, que recebeu a primeira dose da CoronaVac no dia 17 de janeiro. Na última quarta-feira (6), ela recebeu a terceira dose do mesmo imunizante.

O Brasil já aplicou 246,8 milhões de vacinas, sendo 149 milhões de primeira dose, segundo dados do Ministério da Saúde. No discurso na Assembleia Geral da ONU, o presidente Jair Bolsonaro prometeu que, até novembro, os brasileiros “que escolheram se vacinar” estarão totalmente imunizados.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos