Brasil conhece adversários nos pré-olímpicos feminino e masculino de basquete

Gustavo Loio

A oito meses de Tóquio-2020, o Brasil conheceu nesta quarta-feira os adversários no Pré-Olímpico Mundial de basquete. No feminino, 16 países disputam o torneio (com EUA, atuais campeões, e as anfitriãs já asseguradas), que distribuirá as últimas 10 vagas. No masculino, apenas quatro dos 24 times vão carimbar o passaporte.

No feminino, são quatro sedes em quatro países diferentes. As brasileiras, que estão em 15º no ranking mundial, jogarão em Bourges, na França, de 6 a 9 de fevereiro, contra as anfitriãs, número 5 do mundo, as australianas, vice-líderes, e Porto Rico, 23 do ranking. As três primeiras seleções avançam aos Jogos de Tóquio.

Em tese, uma vitória basta para o Brasil se classificar. Neste ano, a seleção dirigida por José Neto bateu Porto Rico duas vezes: no Pan de Lima e na Copa América, na casa das rivais.

No masculino, são oito grupos de três seleções divididos em quatro países. O Brasil vai jogar no Grupo B de Split, na Croácia, contra os anfitriões e a Tunísia.

Os dois primeiros dessa chave encaram os dois melhores do Grupo A, que tem Alemanha, Rússia e México. Apenas a melhor seleção do duelo entre Grupos A e B segue para Tóquio.