Brasil dá adeus a Ernane Galvêas, humanista e referência na economia

A Confederação Nacional do Comércio de Bens, Serviços e Turismo (CNC) recebeu, com grande pesar, a notícia do falecimento do consultor Econômico da Presidência e presidente do Conselho Técnico da entidade, Ernane Galvêas, ocorrido no dia 23 de junho.

Com uma trajetória brilhante que incluiu a passagem pela Diretoria do Banco do Brasil, a Presidência do Banco Central e o comando do Ministério da Fazenda em um dos períodos mais sensíveis da economia brasileira, nos anos 1980, Ernane Galvêas prestou relevantes serviços à CNC por mais de 30 anos.

O presidente José Roberto Tadros, em nome dos diretores e colaboradores da Confederação, do Serviço Social do Comércio (Sesc), do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial (Senac), das Federações e sindicatos empresariais integrantes do Sistema Comércio, manifestou solidariedade à família e seu profundo agradecimento pelo legado de Ernane Galvêas, construído em seus 99 anos, 8 meses e 23 dias de vida. “Uma referência não apenas na área econômica, mas um humanista de primeira grandeza, de uma estatura intelectual admirável, que ajudou a CNC e o Brasil a serem maiores”, afirmou Tadros.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos