Brasil defende todas ações para que Venezuela volte à democracia, menos as bélicas, diz porta-voz

.

BRASÍLIA (Reuters) - O Brasil defende o uso de todas as ações possíveis, "exceto" as bélicas, no esforço para que a Venezuela retorne à democracia, disse nesta terça-feira o porta-voz da Presidência, Otávio do Rêgo Barros.

O porta-voz foi perguntado se o governo iria adotar sanções econômicas, além de uma lista de autoridades que teriam seu direito de entrada negado no Brasil.

"A posição do Brasil é de que devemos executar todas as ações que sejam possíveis --excetuando a ação bélica-- no sentido de promover a mudança do regime aquele país para um regime democrático", disse o porta-voz.

O governo dos Estados Unidos congelou na segunda-feira todos os ativos do governo da Venezuela nos Estados Unidos, intensificando a campanha de pressão econômica e diplomática que visa derrubar o presidente Nicolás Maduro do poder.

O Brasil, no entanto, de acordo com sua legislação, só adota sanções que tenham sido determinadas pela Organização das Nações Unidas (ONU).



(Reportagem de Lisandra Paraguassu)