Brasil deve imunizar 100% da população adulta antes dos EUA

·2 minuto de leitura
Brasil vive escalada na vacinação (Rahel Patrasso/Xinhua via Getty Images)
Brasil vive escalada na vacinação (Rahel Patrasso/Xinhua via Getty Images)
  • Levantamento aponta que Brasil deve imunizar 100% da população adulta antes dos EUA

  • País tem vivido uma escalada na vacinação, enquanto ritmo em território norte-americano diminuiu

  • Segundo especialistas, população negacionista é maior nos Estados Unidos

A escalada da vacinação contra Covid-19 no Brasil deve fazer com que o país imunize 100% de sua população adulta antes mesmo dos Estados Unidos. A previsão foi feita em levantamento do jornal Correio Brazilense, com informações do site Our World in Data.

Segundo os dados, a intensificação das campanhas de vacinação pelos estados brasileiros fez com que uma média de mais de um milhão de pessoas por dia recebessem doses do imunizante nos últimos dois meses.

Leia também:

Desde 11 de agosto, o Brasil é o terceiro país que mais doses aplica no mundo, atrás somente da China e da Índia. De 17 a 19 deste mês, datas das últimas atualizações no site Our World in Data, mais de dois milhões de imunizantes foram distribuídos por dia.

Com 74% da população adulta imunizada ao menos parcialmente, o Brasil vacinará com a primeira dose os cerca de 41,6 milhões maiores de 18 anos que ainda faltam em até três semanas, caso consiga manter a média de dois milhões de vacinas aplicadas por dia.

Nos Estados Unidos, boa parte da população é negacionista (Frederic J. Brown/AFP via Getty Images)
Nos Estados Unidos, boa parte da população é negacionista (Frederic J. Brown/AFP via Getty Images)

A tendência é que os Estados Unidos demorem mais para alcançar a imunização de 100% da população adulta, mesmo tendo iniciado a campanha de vacinação um mês antes e vivido uma escalada bem mais cedo.

Desde meados de abril, quando atingiu a incrível marca de 3,4 milhões de doses aplicadas em um dia, os Estados Unidos viram os números caírem vertiginosamente. Não à toa, governantes locais têm feito campanhas para incentivar a população a vacinar.

Na última semana, a média de pessoas que receberam doses da vacina por dia foi de 789 mil. Caso ela se mantenha, o país levará cerca de três meses para fazer com que todos os seus adultos sejam imunizados ao menos parcialmente.

Maior negacionismo nos EUA

A diferença entre Brasil e Estados Unidos se dá, principalmente, por um maior alcance de movimentos negacionistas em território norte-americano, mesmo com mais doses à disposição da população.

“O brasileiro e os latinos, em geral, são acostumados com vacinas e entendem a importância da imunização. Enquanto nos Estados Unidos há uma corrente forte antivacina, isso não se vê no Brasil”, avaliou Ana Helena Germóglio, infectologista do Hospital de Águas Claras, ao Correio Braziliense.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos