Brasil e Argentina lideram pedidos de ingressos para Copa

FIFA recebeu mais de 23 milhões de pedidos de ingressos para Copa do Mundo; Brasil registrou mais de 400 mil.
FIFA recebeu mais de 23 milhões de pedidos de ingressos para Copa do Mundo; Brasil registrou mais de 400 mil. Foto: (Nick Potts/PA Images via Getty Images)

Mais um período de vendas de ingressos para a Copa do Mundo do Catar, que será realizada entre os dias 21 de novembro e 18 de dezembro deste ano, foi encerrado pela FIFA na noite da última quinta-feira e o Brasil foi o segundo país que mais pediu ingressos dentro dos 23,5 milhões de pedidos feitos na última rodada de vendas da ingressos.

Em segundo lugar, o Brasil ficou atrás, apenas, da Argentina e seguido por Inglaterra, França, México, Catar, Arábia Saudita e Estados Unidos. Dos pedidos brasileiros, foram registrados mais de 408 mil pedidos, de acordo com um informe da FIFA enviado ao ge.

Leia também:

Notificações serão enviadas aos torcedores no dia 31 de maio, através do e-mail cadastrado, para que o resultado dos 'sorteios' seja conhecido. A partir desta data, os ingressos poderão, aí sim, serem adquiridos. Depois de adquirir as entradas, será liberado o Hayya Card, que será a permissão para entrada no Catar e o acesso aos estádios.

O Catar decidiu por não permitir a entrada de estrangeiros que não tenham ingressos para a Copa do Mundo, que será realizada entre os dias 21 de novembro e 18 de dezembro deste ano. A grande razão para a tomada de decisão é a preocupação com acomodações em hotéis para todos os que realmente precisarem e forem acompanhar às partidas do Mundial e não apenas visitarem o país a turismo. O Catar, que tem apenas 3 milhões de habitantes, não sabe se conseguirá adequar seu sistema hoteleiro ao público que pretende assistir aos jogos de suas seleções.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos