Brasil envia diplomata à Venezuela em primeiro passo para reabertura da embaixada

Presidente da Venezuela, Nicolás Maduro

Por Lisandra Paraguassu

BRASÍLIA (Reuters) - O governo brasileiro enviou à Venezuela o diplomata Flávio Macieira, em um primeiro passo para reabertura da embaixada e normalização das relações bilaterais.

Macieira, que chegou na quarta-feira a Caracas, será o encarregado de negócios da embaixada, com a missão de preparar a reabertura do posto e a chegada de um novo embaixador.

A embaixada brasileira em Caracas estava fechada desde 2020, quando o então governo de Jair Bolsonaro rompeu as relações diplomáticas com o país vizinho, reconhecendo Juan Guaidó, autodeclarado presidente da Venezuela, como mandatário legítimo.

O presidente Luiz Inácio Lula da Silva, ainda durante o período de transição, anunciou a reabertura da embaixada em Caracas assim que possível e quando assumiu a Presidência normalizou as relações com o país. O novo embaixador na Venezuela ainda não foi indicado.

Já o governo venezuelano indicou um novo embaixador para o Brasil ainda em dezembro. Manuel Vicente Vadell esteve entre os presentes a posse de Lula no Brasil, ao qual o presidente Nicolás Maduro não compareceu porque apenas na véspera o então governo brasileiro suspendeu um decreto que proibia a entrada do alto escalão venezuelano no Brasil.

Maduro e Lula terão o primeiro encontro pessoalmente durante a Cúpula de Estados Latino-americanos e Caribenhos (Celac), em Buenos Aires, na próxima semana.