Brasil estuda criação de memorial para não esquecer a violenta invasão de Brasília

A invasão das três sedes do poder no fim de semana passado, em Brasília, não será esquecida pelo governo brasileiro. Antes pelo contrário. Está em estudo a criação de um memorial para que situações como esta não se repitam.

A ideia foi partilhada pela ministra da Cultura durante uma visita ao Palácio do Planalto, um dos edifícios mais duramente atingidos pela ira dos manifestantes. Para Margareth Menezes, o espólio destruído "é um tesouro artístico, tesouro do povo brasileiro" que pertence à Nação e precisa de ser respeitado.

De acordo com a responsável pela pasta da Cultura, "esse memorial é para a gente deixar marcado isso, para que nunca mais possa acontecer outra violência desse nível com a memória, com o intocável que é a nossa democracia."

Várias obras de arte foram destruídas durante a violenta ocupação dos edifícios, incluindo uma pintura estimada em um milhão e meio de dólares.