Brasil faz "busca incansável" por jornalista e indigenista, diz Bolsonaro na Cúpula das Américas

Bolsonaro discursa na Cúpula das Américas, em Los Angeles

Por Lisandra Paraguassu

LOS ANGELES (Reuters) - O presidente Jair Bolsonaro usou seu discurso na Cúpula das Américas, nesta sexta-feira, para prestar contas do que o Brasil está fazendo nas buscas pelo jornalista britânico Dom Philips e o indigenista brasileiro Bruno Pereira, desaparecidos na floresta amazônica.

De acordo com o presidente, desde que o governo foi informado do desaparecimento de ambos no Vale do Javari, em região isolada na Amazônia, a Polícia Federal e as Forças Armadas estão fazendo "buscas incansáveis".

"Desde o último domingo, tivemos a informação que dois cidadãos, um britânico, Dom Phillips, e o brasileiro Bruno Araújo, desapareceram na região do Vale do Javari. Naquele mesmo domingo, as nossas Forças Armadas e a Polícia Federal têm se destacado na busca incansável... Pedimos a Deus que sejam encontrados com vida", afirmou.

Mais tarde, na live semanal que costuma transmitir via redes sociais, Bolsonaro reiterou que o governo adotou medidas assim que tomou conhecimento do sumiço e disse haver sinais que podem levar a um esclarecimento do caso.

"Temos vários indícios que podem levar, aí, à elucidação do caso. A gente pede a Deus que estejam vivos, o que obviamente a cada dia que passa essa possibilidade diminui, mas o trabalho do Brasil -- Forças Armadas, Polícia Federal --, tem sido aí enorme desde o primeiro dia para elucidar este caso", afirmou.

No fim da tarde desta sexta a Polícia Federal divulgou nota informando que equipes de busca encontraram material orgânico "aparentemente humano" em um rio onde o jornalista britânico e o indigenista brasileiro desapareceram.

Segundo a PF, o material orgânico será enviado para perícia e já foi coletado material genético de referência de Phillips e de Pereira para comparar com o sangue encontrado no barco de um pescador detido como suspeito na investigação.

Apesar de o tema não ter sido tratado entre Bolsonaro e o presidente norte-americano, Joe Biden, na reunião bilateral que tiveram na quinta-feira, o assunto esteve presente na comitiva brasileira em Los Angeles.

No mesmo dia, o ministro da Justiça, Anderson Torres, teve encontro com a diplomata britânica Vick Ford para tratar do caso. Além disso, o assessor especial da Casa Branca para o clima, John Kerry, também levantou o assunto em uma reunião pré-marcada para tratar de Amazônia.

Ambos pediram todo esforço do Brasil para encontrar o jornalista e o indigenista. Segundo Torres, a resposta apresentada foi de que o Brasil irá esgotar todas as possibilidades.

(Reportagem adicional de Maria Carolina Marcello)

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos