Brasil fecha fronteiras terrestres por 15 dias, exceto com Uruguai

Presidente Jair Bolsonaro

O governo brasileiro anunciou nesta quinta-feira (19) o fechamento das suas fronteiras terrestres com os países vizinhos, exceto Uruguai, pelo prazo de 15 dias. A medida tem como objetivo frear o contágio do novo coronavírus, indicou um decreto ministerial.

"Fica restringida, pelo prazo de quinze dias, contado da data de publicação desta Portaria, a entrada no País, por rodovias ou meios terrestres, de estrangeiros (...)" da Argentina, Bolívia, Colômbia, Guiana Francesa, Guiana, Paraguai e Suriname, indica o documento.

O texto acrescenta que o Uruguai será objeto de uma determinação posterior. O presidente, Jair Bolsonaro, já tinha anunciado na última terça o fechamento da fronteira com a Venezuela, com um sistema sanitário fortemente atingido pela crise econômica.

A medida explica que o transporte de mercadorias continuará autorizado, assim como a entrada de brasileiros ao país, imigrantes com residência definitiva, profissionais estrangeiros em missão diplomática ou humanitária, entre outros.

A decisão do governo brasileiro ocorre depois que Argentina, Chile e Colômbia tomaram medidas mais drásticas, ao fechar todas suas fronteiras terrestres, marítimas e aéreas para evitar um impacto maior do vírus Covid-19.

A portaria, cujo prazo pode ser ampliado, explica que a medida foi tomada "por motivos sanitários relacionados aos riscos de contaminação e disseminação do coronavírus SARS-CoV-2", depois das recomendações da Agencia Brasileira de Vigilância Sanitária (Anvisa).

O Brasil, que tem mais de 210 milhões de habitantes, registra até o momento quatro mortos em São Paulo e 428 infectados em todo o país.