Brasil jogará futebol ofensivo independentemente de quem estiver em campo, diz Raphinha

Treino da seleção brasileira no estádio Al Arabi em Doha

Por Fernando Kallas

DOHA (Reuters) - O Brasil vai jogar no ataque contra a Sérvia na partida de estreia do país na Copa do Mundo do Catar, independentemente de quem começar jogando, disse o atacante Raphinha nesta segunda-feira, com a maior dúvida em torno da presença ou não de Vinícius Jr. na equipe titular.

O técnico Tite não deu pistas sobre o time que jogará na estreia, enquanto prepara a seleção ainda sem a certeza da escalação titular.

"Somos uma equipe ofensiva e ter mais jogadores na frente nos ajuda por causa do nosso DNA", disse Raphinha em entrevista coletiva.

Tite tem feito mistério sobre a escalação da equipe, com duas formações possíveis para o time: a primeira com Fred ao lado de Casemiro para fortalecer o meio-campo e a segunda com a entrada de Vinícius Jr. no lugar de Fred no time titular, recuando Lucas Paquetá. Com essa opção, o Brasil teria um quarteto de frente formado por Neymar, Richarlison, Raphinha e Vinícius Jr.

"Quando o Vini joga temos um time mais vertical, com velocidade, que pode correr pelos lados, mas com Paquetá numa posição mais de ataque, ficamos mais perigosos no meio", disse Raphinha.

O Brasil abriu apenas os primeiros 20 minutos do treino à imprensa nesta segunda-feira, mas ocultou o sistema e os jogadores que Tite usará na primeira partida, não permitindo a observação do treino de 11 contra 11, que aconteceu sob portas fechadas.

O atacante Richarlison concordou com o colega de equipe sobre a abordagem da seleção, e deixou claro o que prefere que o técnico faça.

"Por mim, jogaria com o maior número possível de jogadores na frente", disse Richarlison na coletiva. "Com mais atacantes, a bola chegaria mais vezes e eu marcaria mais gols. É isso que eu quero, sendo o 9 do Brasil".

O Brasil começa a campanha no Grupo G contra a Sérvia na quinta-feira, e depois enfrentará Suíça e Camarões.