Brasil proíbe voos da África do Sul devido a nova cepa do coronavírus

·1 minuto de leitura
A auxiliar de enfermagem indígena Witoto, Vanda Ortega (D), de 32 anos, em uma unidade de atendimento médico improvisada no bairro indígena Parque das Tribos, em Manaus, no dia 22 de janeiro de 2021

O Brasil proibiu voos da África do Sul para evitar a disseminação da nova variante do coronavírus detectada naquele país, em um momento em que o gigante sul-americano vive um agravamento da segunda onda da pandemia, indicou um decreto publicado nesta terça-feira (26).

A medida, que vigorará por prazo indeterminado, proíbe a chegada de voos da África do Sul ou que ali tenham feito escala, além da entrada de viajantes estrangeiros que tenham passado pelo país nos últimos 14 dias, segundo o decreto anunciado no Diário Oficial.

Brasileiros ou residentes legais que chegarem ao Brasil e que tiverem passado pelo país africano nos últimos 14 dias devem cumprir uma quarentena de duas semanas, acrescenta o documento.

A decisão atende a um pedido da Anvisa, considerando "o impacto epidemiológico que a nova variante do coronavírus (...) pode causar no cenário atual do país".

Desde 25 de dezembro, as mesmas restrições se aplicam a viajantes e voos do Reino Unido, onde outra variante mais contagiosa da covid-19 foi detectada.

O Brasil foi alvo nos últimos dias de medidas de restrição de voos por parte dos Estados Unidos e países europeus, devido a uma variante do vírus detectada na região amazônica.

Com cerca de 212 milhões de habitantes, o Brasil registra médias de mais de 1.000 mortes por dia e mais de 218.000 em todo o país, o segundo maior número depois dos Estados Unidos.

A campanha de vacinação no Brasil contra a covid-19 começou há uma semana com apenas 10,8 milhões da vacina chinesa CoronaVac e 2 milhões da britânica AstraZeneca, enquanto as autoridades aguardam suprimentos da China para fabricar mais doses das duas vacinas.

val/js/jc/mvv