Brasil quer criar banco de dados geológico

Sob a coordenação do Ministério de Minas e Energia (MME), o Serviço Geológico do Brasil, dentre outras entidades, busca criar um banco de dados geológico. A proposta é que a ferramenta sirva como estrutura básica para transformação digital do setor mineral brasileiro.

"Uma parceria estabelecida agora pela coordenação do MME para trazer as informações geradas nos últimos 100 anos pela iniciativa privada a compor o mesmo banco de dados geocientífico do Serviço Geológico do Brasil. Um grande banco de dados geológico nacional. Isso vai trazer um enorme conhecimento, que nunca foi integrado", explicou o diretor de Geologia e Recursos Minerais do Serviço Geológico do Brasil, Marcio Remédio.

Em entrevista ao programa A Voz do Brasil, ele lembrou que cerca de 27% de todo o território nacional está mapeado em escala adequada. A consolidação do banco de dados, de acordo com o MME, deve propiciar um salto qualitativo do conhecimento do território brasileiro.

Plano Nacional de Mineração

Durante o programa, o diretor destacou que o Brasil é sexto maior produtor mineral do mundo. "Temos ainda um grande potencial a ser descoberto", avaliou.

Sobre a elaboração do Plano Nacional de Mineração, ele classificou como fundamental a participação do Serviço Geológico do Brasil.

"Será um instrumento que poderá orientar e dar diretrizes pro desenvolvimento nos próximos 30 anos, trazendo uma avaliação técnica que permita o melhor desenvolvimento da atividade, que é muito rentável para o país, gera muitos empregos e hoje é uma atividade que consideramos importantíssima para as questões ambientais, pra transição energética e sem a qual om mundo não vai conseguir fazer essa mudança."

Assista ao programa:

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos