Brasil registra 154 mortes por Covid e mais 12 mil casos

·3 min de leitura
*ARQUIVO* PORTO ALEGRE, RS, 12.03.2021 -  Médicos e enfermeiros atendem paciente, com Covid-19, em UTI, no Hospital das Clínicas de Porto Alegre (RS). A cidade gaúcha alcançou a marca de ocupação de mais de 100% das UTIs-Covid-19 (Foto: Daniel Marenco/Folhapress)
*ARQUIVO* PORTO ALEGRE, RS, 12.03.2021 - Médicos e enfermeiros atendem paciente, com Covid-19, em UTI, no Hospital das Clínicas de Porto Alegre (RS). A cidade gaúcha alcançou a marca de ocupação de mais de 100% das UTIs-Covid-19 (Foto: Daniel Marenco/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Brasil registrou 154 mortes por Covid e 12.753 casos da doença, nesta quinta-feira (30). Com isso, o país chegou a 619.024 vidas perdidas e a 22.275.622 pessoas infectadas desde o início da pandemia.

O salto de casos em relações a dias anteriores pode, pelo menos em parte, ser derivado de um restabelecimento dos sistemas de registro do Ministério da Saúde. Nas últimas semanas, diversos estados vêm apresentando dificuldades para registro de casos, o que foi causado por um ataque cibernético ao sistema federal, no início de dezembro.

É o que afirma Roraima, por exemplo. "O aumento exponencial no número de casos divulgados na data de hoje (30/12/2021), se deve ao retorno do acesso ao banco de dados (API) do eSUS Notifica/Ministério da Saúde, que estava inacessível desde o dia 10/12/2021, o que gerou um acúmulo de notificações nas três últimas semanas, sendo então, consolidado, atualizado e divulgado neste respectivo boletim."

O estado, porém, só registrou 293 dos mais de 12 mil casos, nesta quinta.

São Paulo, por sua vez, mais uma vez afirmou que não houve atualização das informações de casos e óbitos por Covid entre os dias 11 e 30 de dezembro, devido a problemas no sistema federal de notificação. De toda forma, o estado registrou, nesta quinta, 4.573 infecções, além de 59 mortes.

Com os dados afetados nas últimas semanas, a média móvel de casos deu um salto de 111%, em relação aos dados de duas semanas atrás, e agora é de 7.387 infecções por dia. Já a média móvel de mortes agora é de 114 óbitos por dia, queda de 12% em relação aos dados de duas semanas atrás, o que representa uma situação de estabilidade.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados da vacinação contra a Covid-19 também estão entre os que fora afetados, em diversos estados, pelo ataque à página do ministério. De toda forma, as informações foram ao menos parcialmente atualizadas em 13 estados e o Distrito Federal.

O Brasil registrou 477.753 doses de vacinas contra Covid-19, nesta quinta-feira. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 44.106 primeiras doses, 120.723 segundas doses. Além disso, foram registradas 2.138 doses únicas e 310.786 doses de reforço.

Ao todo, 161.212.297 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil --138.704.479 delas já receberam a segunda dose do imunizante. Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 143.318.325 pessoas com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen.

Assim, o país já tem 75,57% da população com a 1ª dose e 67,19% dos brasileiros com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen. Considerando somente a população adulta, os valores são, respectivamente, de 99,46% e 88,42%.

Mesmo quem recebeu as duas doses ou uma dose da vacina da Janssen deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (PL), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos