Brasil registra 2.527 mortes nas últimas 24h, o maior número em nove dias

·2 minuto de leitura

RIO — O Brasil registrou nesta quinta-feira 2.527 novas mortes por Covid-19, elevando o total de vidas perdidas para 444.391. A média móvel de óbitos foi de 1.971, 9% menor que o cálculo de duas semanas atrás, o que caracteriza tendência de estabilidade. Esse é o maior número de mortes absolutas em 24h em nove dias quando, em 12 de maio, foram registrados 2.545.

Os dados são do consórcio formado por O GLOBO, Extra, G1, Folha de S.Paulo, UOL e O Estado de S. Paulo e reúne informações das secretarias estaduais de Saúde divulgadas diariamente até as 20h.

Nas últimas 24h foram confirmados 83.367 novos casos de Covid, totalizando 15.898.558 infectados pelo Sars-CoV-2. A média móvel foi de 65.962 diagnósticos positivos, 10% a mais que o cálculo de 14 dias atrás, também na faixa de estabilidade.

A "média móvel de 7 dias" faz uma média entre o número do dia e dos seis anteriores. Ela é comparada com média de duas semanas atrás para indicar se há tendência de alta, estabilidade ou queda dos casos ou das mortes. O cálculo é um recurso estatístico para conseguir enxergar a tendência dos dados abafando o ruído" causado pelos finais de semana, quando a notificação de mortes se reduz por escassez de funcionários em plantão.

Vinte e seis unidades federativas do Brasil atualizaram seus dados sobre vacinação contra a Covid-19 nesta quinta-feira. Em todo o país, 41.097.928 pessoas receberam a primeira dose de um imunizante, o equivalente a 19,41% da população brasileira. A segunda dose da vacina, por sua vez, foi aplicada em 20.208.975 pessoas, ou 9,54% da população nacional.

O governo do Maranhão confirmou os primeiros casos de Covid-19 provocados pela variante do coronavírus que emergiu na Índia. Ela foi identificada em tripulantes do navio Mv Shandong Da Zhi, com bandeira de Hong Kong, ancorado no estado, que viajou da África do Sul até São Luís.

— Dos 15 resultados [de passageiros que testaram positivo para a Covid-19], foi possível fazer o estudo genômico de seis. Os demais tinham quantidade de vírus muito baixa. Em todas as seis amostras tivemos resultado positivo para a B.1.617.2, uma das linhagens da variante da Índia — anunciou Carlos Lula, secretário de Saúde do Maranhão e presidente do Conselho Nacional de Secretários de Saúde (Conass).

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos