Brasil registra 48 crimes políticos em novembro

Bolsonaristas fazem atos golpistas pelo Brasil (Foto: Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)
Bolsonaristas fazem atos golpistas pelo Brasil (Foto: Mateus Bonomi/Anadolu Agency via Getty Images)

O Brasil registrou, somente no mês de novembro, 48 casos de violência política contra candidatos e políticos eleitos, segundo dados do Grupo de Investigação Eleitoral (Giel) da Universidade Federal do Estado do Rio de Janeiro (UniRio).

Nos últimos dois meses, em outubro e novembro deste ano, o país registrou 103 casos: foram 59 ameaças, 19 agressões, 13 homicídios, dez atentados e dois sequestros contra lideranças políticas.

O grupo não mensura ataques contra eleitores.

Os dados são preliminares, uma vez que o Giel elabora relatórios trimestrais e antecipou dados a pedido do jornal O Estado de s. Paulo.

Os casos de violência contra políticos em 2022 já somam, até agora, 529, superando as ocorrências de 2021 (309) e de 2019 (148).

Em 2020, ano de eleição municipal, foram 538 casos.

Ainda conforme reportagem do Estadão, Minas Gerais (12), Bahia (9), Paraná (7) e Rio de Janeiro (6) lideram a lista das unidades da Federação com mais registros de violência contra políticos.

Os vereadores são os principais alvos de ataques: foram 42 casos nos últimos dois meses, o que representa 40,8%. Também foram registradas oito ocorrências contra deputados federais e oito contra prefeitos.