Brasil registra mais de 19 mil casos de Covid em 24 h

·3 min de leitura
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 16.06.2021 - A Prefeitura de São Paulo inicia hoje a vacinação de quem tem 56 anos ou mais. A previsão e que comece também a vacinação de quem tem 50 anos, como prevê o calendário do estado de SP. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)
*ARQUIVO* SÃO PAULO, SP, 16.06.2021 - A Prefeitura de São Paulo inicia hoje a vacinação de quem tem 56 anos ou mais. A previsão e que comece também a vacinação de quem tem 50 anos, como prevê o calendário do estado de SP. (Foto: Rivaldo Gomes/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - O Brasil registrou 19.091 casos de Covid, nesta terça-feira (4), em mais um dia de alta de casos e de média móvel de infecções. O país também teve o registro de 178 mortes. Com isso, desde o início da pandemia, 619.426 perderam a vida e 22.322.027 pessoas foram infectadas pelo Sars-CoV-2.

A média móvel de casos chegou agora a 9.874, crescimento de 223% em relação aos dados de duas semanas atrás. Já a média de mortes está estável (sem variações superiores a 15%) e é de 96.

Alguns fatores podem explicar o crescimento na média de infecções. Um deles é o ataque hacker, ocorrido em dezembro, aos sistemas do Ministério da Saúde, o que levou a problemas para registros de dados da Covid. Com isso, os dados ficaram, por algum tempo, artificialmente mais baixos.

Ao mesmo tempo, não é possível deixar de lado a expansão da extremamente mais contagiosa ômicron no Brasil. A variante levou a explosão e recordes de casos em diversos países no mundo. Soma-se a isso, ainda, o maior número de encontros e a movimentação associados ao fim de ano, o que já vinha sendo dito que poderia resultar em aumento nas infecções.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha de S.Paulo, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do novo coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

Os dados da vacinação contra a Covid-19 também estão entre os afetados, em diversos estados, pelo ataque à página do ministério. De toda forma, as informações foram ao menos parcialmente atualizadas em 13 estados e no Distrito Federal.

O Brasil registrou 841.327 doses de vacinas contra Covid-19, nesta terça-feira. De acordo com dados das secretarias estaduais de Saúde, foram 189.471 primeiras doses, 168.410 segundas doses. Além disso, foram registradas 483.816 doses de reforço.

O número de doses únicas ficou negativo (-370). Isso ocorreu por causa de uma revisão nas aplicações no Ceará (-1.445) e em Minas Gerais (-147).

Ao todo, 161.458.181 pessoas receberam pelo menos a primeira dose de uma vacina contra a Covid no Brasil -139.090.896 delas já receberam a segunda dose do imunizante. Somadas as doses únicas da vacina da Janssen contra a Covid, já são 143.707.365 pessoas com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen.

Assim, o país já tem 75,69% da população com a 1ª dose e 67,37% dos brasileiros com as duas doses ou com uma dose da vacina da Janssen. Considerando somente a população adulta, os valores são, respectivamente, de 99,61% e 88,66%.

Mesmo quem recebeu as duas doses ou uma dose da vacina da Janssen deve manter cuidados básicos, como uso de máscara e distanciamento social, afirmam especialistas.

A iniciativa do consórcio de veículos de imprensa ocorreu em resposta às atitudes do governo Jair Bolsonaro (sem partido), que ameaçou sonegar dados, atrasou boletins sobre a doença e tirou informações do ar, com a interrupção da divulgação dos totais de casos e mortes. Além disso, o governo divulgou dados conflitantes.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos