Brasil registra primeira morte por variante Ômicron do coronavírus

·1 min de leitura
Ilustração em 3D do coronavírus

Por Ricardo Brito

BRASÍLIA (Reuters) - Um homem de 68 anos, portador de doença pulmonar obstrutiva crônica e hipertensão arterial, se tornou a primeira morte no país pela variante Ômicron da Covid-19 comprovada por sequenciamento genômico, informou a Secretaria de Saúde de Aparecida de Goiânia (GO), nesta quinta-feira.

Segundo comunicado da secretaria, o paciente estava internado em uma unidade hospitalar e havia tido contato com uma pessoa já confirmada com infecção pela variante. Ele havia sido vacinado com três doses de vacina.

A cidade disse que a confirmação da morte ocorreu exatamente após dez dias em que foi declarada a transmissão comunitária da Ômicron na localidade, que possui um programa municipal de sequenciamento genômico.

Até o momento, segundo a secretaria, 2.386 sequenciamentos foram realizados na cidade, que já confirmou 55 casos de Ômicron. A prevalência da variante em Aparecida de Goiânia alcançou a casa dos 93,5%, acrescentou o órgão.

A explosão de casos da variante Ômicron tem levado o mundo a bater recentemente recordes diários de infecção por Covid. No Brasil, no entanto, uma escassez de testes e um apagão de dados nos sistemas do Ministério da Saúde têm deixado o país no escuro para lidar com a Ômicron.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos