Brasil registra primeiros casos de crianças com varíola dos macacos

O Brasil registrou, nesta semana, os três primeiros casos de crianças com varíola dos macacos, a monkeypox, todos na cidade de São Paulo. De acordo com nota da Secretaria de Saúde do município enviada ao GLOBO, os pequenos estão "em monitoramento, sem sinais de agravamento."

Varíola dos macacos: Total sobe 75,6% em uma semana e ultrapassa 1.000 casos no Brasil

Fiocruz: Casos graves de síndrome respiratória começam a apresentar tendência de queda

Os casos são confirmados e as crianças passam por acompanhamento da vigilância epidemiológica paulistana. A pasta não informa onde as crianças tiveram contatos com a infecção.

Os primeiros casos de monkeypox em crianças ocorreram nos Estados Unidos e na Holanda. A chegada do vírus em crianças é acompanhada com apreensão por especialistas, pois as meninas e meninos são considerados pacientes de risco para agravamento da doença, considerando relatos anteriores ao atual surto.

Nesta quinta-feira, Brasil confirmou 1.066 casos de varíola dos macacos, mostra o último boletim do Ministério da Saúde. Também há 513 suspeitos e outros 597 foram descartados. O total subiu 75,6% em uma semana, quando havia 607 infectados.

Ativam a musculatura: Por que movimentos inquietos, como balançar as pernas e mexer os dedos, fazem bem à saúde

Covid-19: Média móvel de mortes está acima de 200 há 30 dias no Brasil

A maior quantidade se concentra em São Paulo, que tem 823 infectados, o correspondente a 77,2%. O Rio de Janeiro ocupa o segundo lugar entre os estados — são 124 diagnósticos (11,6%) — e Minas Gerais, o terceiro, com 44 casos (4,1%). Não há mortes registradas no país.

A secretaria de Saúde de São Paulo ainda informou que "o atendimento para os casos suspeitos de monkeypox está disponível em toda a rede municipal de saúde, como Unidades Básicas de Saúde (UBSs), pronto-socorros e pronto atendimentos". Ainda diz que a rede foi capacitada e conta com insumos para coleta de amostras das lesões cutâneas (secreção ou partes da ferida seca) para análise laboratorial.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos