Brasil registra queda de infecções e mortes por HIV

Foto: Getty Images

O Ministério da Saúde divulgou balanço positivo sobre o combate a Aids no país nesta terça-feira. Conforme o Boletim Epidemiológico, o Brasil registrou uma redução de 16% no número de detecções de Aids nos últimos seis anos. Em 2012, a taxa de detecção era de 21,7 casos pro cada 100 mil habitantes. Em 2017 ela baixou para 18,3, uma queda de 15,7%.

O boletim também aponta queda na mortalidade de pessoas com Aids de 16,5% passando de  de 5,7 mortes por 100 mil habitantes em 2014 para 4,8 óbitos em 2017. Segundo o ministério,  a ampliação do acesso ao teste de HIV e a redução do tempo entre diagnóstico e tratamento são as principais para diminuição de mortes pela síndrome.

Houve também diminuição da transmissão vertical do HIV —quando o bebê é contaminado durante a gestação. A taxa de HIV entre bebês caiu 43% entre 2007 e 2017. Nos últimos sete anos houve redução de 56% de infecções de HIV em crianças expostas ao vírus após 18 meses de acompanhamento.

Os dados também apontam que 73% dos novos casos de HIV no país ocorrem no sexo masculino. Destes, 70% ocorrem em homens na faixa de 15 a 39 anos. Para combater estes números, o ministério informou que a partir de janeiro irá aumentar a oferta do autoteste de HIV na rede pública. Serão distribuídas 400 mil unidades deste tipo de teste, inicialmente como um projeto piloto nas cidades de São Paulo, Santos, Piracicaba, São José do Rio Preto, Ribeirão Preto e São Bernardo do Campo, Rio de Janeiro, Curitiba, Florianópolis, Salvador, Porto Alegre, Belo Horizonte e Manaus.