Brasil registra saque recorde de R$ 103,2 bilhões da poupança em 2022, aumento de 191,5% sobre ano anterior

O Brasil registrou em 2022 uma retirada líquida de R$ 103,2 bilhões da poupança, segundo dados divulgados nesta quinta-feira pelo Banco Central (BC). O total é 191,5% maior que os saques líquidos de 2021, que ficaram em R$ 35,4 bilhões.

Bolsa Família: pagamento de adicional a criança com menos de cinco anos pode demorar até três meses

Wellington Dias: Endividados do consignado do Auxílio Brasil serão atendidos no Desenrola

O Relatório de Poupança do BC apontou que, no ano passado, com exceção dos meses de maio e dezembro, todos os outros períodos mensais registaram mais saques em poupanças do que os depósitos.

— Em 2022 os saques foram maiores principalmente pelo aumento da inflação que tem corroído muito os salários dos brasileiros que acabam tendo que usar algum recurso que tem na poupança para complementar a renda e pagar as contas mensais — diz o economista Piter Carvalho, da Valor Investimentos.

O país herdou uma inflação de dois dígitos no começo de 2022 e até novembro, última atualização do IBGE, o aumento geral de preços ao consumidor acumulava alta de 5,90%.