Brasil tem 20 dias seguidos com média de mortes por Covid abaixo de 200

*** FOTO DE ARQUIVO *** SÃO PAULO, SP, 27.04.2021 - Vista aérea de quadra com covas abertas no Cemitério Vila Alpina, na manhã desta terça-feira. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)
*** FOTO DE ARQUIVO *** SÃO PAULO, SP, 27.04.2021 - Vista aérea de quadra com covas abertas no Cemitério Vila Alpina, na manhã desta terça-feira. (Foto: Mathilde Missioneiro/Folhapress)

SÃO PAULO, SP (FOLHAPRESS) - A média móvel de mortes por Covid completou 20 dias seguidos abaixo de 200 óbitos por dia.

Neste sábado (3), foram registrados 80 mortes por Covid e 10.080 casos da doença. Com isso, o país chega a 684.414 vidas perdidas e a 34.515.431 pessoas infectadas pelo Sars-Cov-2 desde o início da pandemia.

Vale mencionar, porém, que os números dos finais de semana têm sido mais baixos porque diversos estados deixaram de atualizados os dados da pandemia aos sábados e domingos. São eles: Roraima, Distrito Federal, Rio de Janeiro, Acre, Paraíba e Maranhão.

A média móvel de casos teve aumento de 29%, em relação ao dado de duas semanas antes, e agora é de 19.676 infecções por dia. Os valores de casos tiveram um crescimento após o consórcio mudar a fonte usada para os dados do Rio Grande do Norte.

Já a média móvel de mortes agora é de 127 por dia, uma situação de estabilidade, o que significa que não houve variações acima de 15% em relação ao dado de duas semanas antes.

Os dados do país, coletados até 20h, são fruto de colaboração entre Folha, UOL, O Estado de S. Paulo, Extra, O Globo e G1 para reunir e divulgar os números relativos à pandemia do coronavírus. As informações são recolhidas pelo consórcio de veículos de imprensa diariamente com as Secretarias de Saúde estaduais.

O consórcio de veículos de imprensa deixou de atualizar os números de vacinados contra a Covid nos fins de semana e feriados. Nos dias úteis, os dados são atualizados normalmente. A medida visa evitar imprecisões nos números informados ao leitor.

A mudança ocorre devido a problemas na consolidação dos dados de vacinação pelas secretarias estaduais. Diversos estados não atualizam o total de vacinados aos fins de semana e feriados, e mesmo os que o fazem, por vezes, informam números desatualizados, que não correspondem à realidade e costumam ser corrigidos nos dias seguintes.