Brasil tem 347 mil casos de Covid-19 e registra 965 novas mortes

Johanns Eller e Rafael Garcia
Sepultamento é realizado no Cemitério do Caju, na Zona Portuária do Rio

O número de casos de Covid-19 no Brasil subiu para 347.398 neste sábado, segundo a última atualização do Ministério da Saúde. Foram 16.508 novos registros e 965 óbitos apenas nas últimas 24 horas. Com isso, o número de vítimas fatais chega a 22.013.

Até o momento, o recorde na notificação de mortes é de 1.188 óbitos no mesmo dia, atingido na última quinta-feira. O maior registro de diagnósticos em 24 horas ocorreu no dia seguinte, com 20.803 casos confirmados.

São Paulo segue concentrando a maior parcela de infecções pelo novo coronavírus: são 80.558 até o momento. Em seguida vem Ceará (35.122), Rio de Janeiro (34.533), Amazonas (28.802) e Pernambuco (26.786).

Em referência aos óbitos, São Paulo também aparece na primeira posição, com 6.045 óbitos. Depois vêm Rio de Janeiro (3.905) Ceará (2.308), Pernambuco (2.144) e Pará (2.001).

Nesta semana, os dados da Saúde colocam o Brasil como o país com maior incidência proporcional de Covid-19. Ocorreram 77 casos da doença por milhão de habitantes por dia, superando os EUA, que encerram a semana com média diária de 68. Nos últimos 7 dias, o Brasil foi o país com segunda maior média diária de mortes por milhão de habitantes por dia (4,2), atrás apenas do Reino Unido (5,0). Os dados são do projeto Our World In Data, mantido pela Universidade de Oxford.

Nesta semana, os dados do Ministério da Saúde colocam o Brasil como o país com maior incidência proporcional de Covid-19 no mundo. Ocorreram 77 casos da doença por milhão de habitantes por dia, mais que a taxa observada nos EUA, que encerram a semana com média diária de 68. Nos últimos sete dias, o Brasil foi o país com segunda maior média diária de mortes por milhão de habitantes por dia (4,2), atrás apenas do Reino Unido (5,0).

Os dados são do projeto Our World In Data, mantido pela Universidade de Oxford.Apesar da crise não dar sinais de trégua, o Brasil está há oito dias sem um ministro da Saúde. Desde a demissão de Nelson Teich, o secretário-executivo Eduardo Pazuello despacha como interino.

Na última sexta-feira, a Organização Mundial da Saúde (OMS) alertou para o crescimento vertiginoso de contágios e mortes pela Covid-19 no Brasil e reconheceu a América do Sul como o novo epicentro mundial do coronavírus.