Brasil tem mais chances de enfrentar a Argentina na semi; veja o provável caminho até a final

A derrota do Brasil para Camarões, por 1 a 0, nesta tarde de sexta-feira, não mudou o adversário da seleção nas oitavas de final. A classificação da Coreia do Sul em segundo lugar do grupo H significava o duelo contra o primeiro colocado do grupo G, e mesmo com o resultado decepcionante, a seleção manteve a liderança. A Bola de Cristal, ferramenta preditiva que monitora as estatísticas dos confrontos da Copa do Mundo, aponta o Brasil com um leve favoritismo para chegar nas oitavas de final: são 55.78% de chance.

O adversário sairá do confronto entre Japão e Croácia, e a atual vice-campeã da Copa é o rival mais provável. Mas os números não são tão distantes: a "zebra" asiática tem 26.05% de chance de enfrentar o Brasil, enquanto o time de Modric tem 29.74%. Nos dois casos, a seleção brasileira é a favorita a sair vitoriosa: tem 39.36% de chance contra a Croácia, e uma possibilidade melhor contra Japão, com 53.11% de probabilidade de vitória.

Para a semifinal, ainda há quatro possibilidades, e a Bola de Cristal aponta 29.84% de chance de a seleção consegir chegar até o último duelo antes da final. A Argentina é a rival mais provável (11.04% de chance), seguida da Holanda (9.78%), Estados Unidos (5.63%) e por fim a Austrália (3.38%). Somente contra os rivais mais improváveis a matemática está do lado da seleção, já que a ferramenta aponta maiores chances de vitória para a equipe sul-americana e europeia.

O Brasil tem 15.23% de chance de chegar até a decisão da Copa do Catar. As quatro adversárias mais prováveis tem probabilidades bem próximas: Inglaterra (2.37%), Espanha (2.13%), Portugal (2.06%) e França (1.94%). Contra todas elas, pelo menos, a seleção comandada por Tite tem maiores chances de ganhar.