Brasil tem recorde de 180 mil novas armas de fogo registradas na PF em 2020

O Globo
·1 minuto de leitura
Daniel Marenco / Agência O Globo

RIO — Quase 180 mil novas armas de fogo foram registradas na Polícia Federal (PF) em 2020, um recorde em relação aos anos anteriores. A pauta armamentista é um dos principais focos do governo Bolsonaro, que tem facilitado o acesso a esses itens no país.

Segundo dados obtidos pela BBC News Brasil com a Polícia Federal, foram registradas 179.771 novas armas no ano de 2020, um aumento de 91% em relação ao número de 2019, que teve 94.064 no total, batendo uma marca de 84% de alta. O patamar alcançado em 2020 é o maior de toda a série histórica, que teve início em 2009.

Ao todo, os dois primeiros anos do governo Bolsonaro registraram 273.835 novas armas, um aumento de 183% em relação ao total de armas registradas em 2018 e 2017 (96.512).

Recentemente, Bolsonaro anunciou que o governo zerou imposto de importação de revólveres e pistolas, o que na prática torna o produto mais barato. A decisão foi derrubada posteriormente pelo ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Edson Fachin.

De acordo com a BBC, a categoria cidadão foi a que teve maior número de novas armas registradas na Polícia Federal no ano passado: foram 122.378, representando quase 70% do total.

Nos últimos dez anos, graças às medidas que flexibilizaram o acesso às armas de fogo do governo Bolsonaro, a quantidade de armamento na mão de cidadãos comuns aumentou 601%.

Entre as mudanças implementadas pelo governo nos últimos dois anos está o aumento no limite de armas e munições que pessoas com porte de arma podem adquirir. Além disso, o governo também liberou o acesso a armas de maior potencial ofensivo.