Brasil vai deixar área da educação do Mercosul, diz Weintraub

Gabriel Shinohara
Abraham Weintraub, ministro da Educação

BRASÍLIA - O ministro da Educação, Abraham Weintraub, afirmou nesta sexta-feira, que o Brasil vai deixar de participar das reuniões na área educacional do Mercosul. Segundo Weintraub, o assunto passará a ser tratado bilateralmente.

- Depois de 28 anos que o brasil está participando da área educacional do Mercosul, a decisão do governo é a partir de hoje começar a discutir apenas relações bilaterais com Paraguai, Argentina e Uruguai - disse o ministro.

De acordo com Weintraub, os 28 anos de reuniões não trouxeram resultados concretos e apresentavam recursos “elevadíssimos”

- A razão é que após 28 anos, não há resultados concretos, objetivos para a gente mostrar e a despesa e o custo foi elevadíssimo em diárias, passagens, hospedagem, tempo, esforço despendido.

O ministro garantiu que a mudança não interrompe trabalhos que estão em andamento e afirmou que as reuniões não tinham eficácia.

- A vida segue normal, nada vai ser interrompido ou atrapalhado, simplesmente a reunião deixa de existir, mesmo porque, só para ter um exemplo, na última reunião foi apenas um ministro e nessa reunião veio apenas o ministro do Paraguai, a Argentina mandou alguém aqui da embaixada e o Uruguai não mandou ninguém, então era um grupo que não funcionava mais, mas tinha custos - afirmou.