Brasil vence pela primeira vez os EUA no Pan-Americano de ginástica artística por equipes

  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.
Neste artigo:
  • Opa!
    Algo deu errado.
    Tente novamente mais tarde.

O Brasil venceu neste domingo o Pan-Americano de ginástica artística na final feminina por equipes, derrotando os Estados Unidos pela primeira vez. Na edição passada, quando o Brasil também levou a melhor, a equipe americana já havia garantido todas as vagas para as Olimpíadas e não disputou o torneio. A competição aconteceu no Parque Olímpico, no Rio de Janeiro, e contou com a presença do público, que vibrou com cada nota. A equipe de ginastas, liderada pela campeã olímpica Rebeca Andrade, somou 162.999 pontos — quase dois a mais do que o vice, os Estados Unidos, que terminaram com 161 pontos. O Canadá ficou em terceiro lugar, com a somatória de 155.534.

Como na competição não havia o descarte das notas mais alta e mais baixa, cada aprsentação era fundamental para garantir uma boa colocação. No salto sobre a mesa, primeira modalidade, o Brasil começou bem e registrou duas notas acima dos 14 pontos, com Rebeca Andrade e Flávia Saraiva. Nas barras assimétricas, a estrela de Rebeca brilhou mais uma vez, conseguindo a melhor nota na categoria no aparelho que conquistou o vice-campeonato no Mundial do ano passado.

A equipe brasileira começou a trave em desvantagem na somatória, mas conseguiu as três melhores notas do aparelho, com Rebeca, Flávia e Julia Soares, um dos nomes promissores da modalidade atualmente. O Brasil ultrapassou os EUA e conseguiu a liderança, fato que foi ajudado pela queda da ginasta americana Kayla Di Cello. No solo, a seleção brasileira só precisou confirmar a vantagem e levar para casa o título.

— Esse resultado mostra todo o nosso processo, o nosso trabalho, a confiança uma na outra, nos treinadores. É uma conquista muito grande para todas nós, para o futuro da ginástica — afirmou Rebeca após a vitória. Ela completou: — Estamos muito felizes e agora o público que nos aguarde, porque estamos com mais garra ainda.

A campeã olímpica também falou sobre o esforço que a equipe como um todo fez para chegar até esse resultado. Além de Rebeca, Flávia e Julia, também competiram as ginastas Carolyne Pedro e Lorrane Oliveira.

— Nós nos empenhamos muito para chegar até aqui, abrindo mão de muitas coisas. Então é o nosso esforço, o nosso trabalho, confiança e saber por que acordamos todos os dias cedo para lutar e ir atrás. Todo mundo quer dar o melhor sempre e nós conseguimos — comemorou.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos