Brasileiro deixou de pagar R$ 10 bi em juros de cheque especial após criação de limite

·1 minuto de leitura

O Banco Central (BC) estimou que os brasileiros deixaram de pagar R$ 10 bilhões de juros por ano com o limite nas taxas do cheque especial estabelecido em janeiro de 2020. A análise está em um estudo publicado nesta quarta-feira pela autoridade monetária.

O cheque especial era uma das modalidades de crédito mais caras disponíveis no mercado até que o Banco Central decidiu estipular um limite de 8% ao mês, ou 151% ao ano, em janeiro do ano passado.

Com os juros mais baixos, os bancos poderiam diminuir a oferta já que os lucros seriam diminuídos, mas, segundo o BC, não foi isso que ocorreu.

“A queda de taxa de juros e os indícios de que não houve restrição na oferta do produto indicam aumento de bem-estar do consumidor, sem perda de eficiência econômica. Conclui-se, assim, que a política de limitação de juros avaliada atingiu os efeitos esperados” — diz o estudo.

O estudo ainda aponta que é necessário continuar monitorando o comportamento do mercado, principalmente o cheque especial e o cartão de crédito.

“A adequada calibragem da medida adotada foi fator essencial para que não se afetasse a quantidade ofertada do produto. Ressalta-se que intervenções em taxas de juros sem as devidas calibragem e análise das condições do mercado podem afetar a oferta e, portanto, o bem-estar”.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos