Brasileiro ganha viagem ao espaço após comprar NFT

Mineiro tem 28 anos, é engenheiro de produção e ganhou viagem depois de comprar NFT
Mineiro tem 28 anos, é engenheiro de produção e ganhou viagem depois de comprar NFT

(Getty Images)

  • Brasileiro é confirmado para ir ao espaço em foguete da Blue Origin, de Jeff Bezos;

  • Victor Hespanha, mineiro de 28 anos, comprou um NFT da CSA que foi sorteado;

  • Ele investiu R$ 4 mil no token, mas não imaginava que seria o sorteado para a viagem.

Já imaginou ganhar de presente uma viagem ao espaço? Pois é o que aconteceu com o brasileiro Victor Hespanha, que está entre os confirmados no quinto voo tripulado da Blue Origin, empresa de turismo espacial do bilionário Jeff Bezos.

A surpresa do mineiro de 28 anos não poderia ter sido maior ao descobrir que foi sorteado para ocupar um assento no foguete New Shepard. Isso graças à aquisição de um NFT (token não fungível) da Crypto Space Agency (CSA), agência espacial com foco em criptoativos.

“Em um momento histórico que começa a revelar o impacto no mundo real que a Web3 – e os NFTs em particular – podem ter, a CSA está tornando as viagens espaciais acessíveis às pessoas comuns”, destacou a empresa no comunicado divulgado nesta segunda-feira (9).

A viagem de Victor será patrocinada pela organização. À IstoÉ, o engenheiro de produção revelou os poucos detalhes que sabe sobre a empreitada: “A gente vai sair da linha da atmosfera e flutuar por 5 minutos em uma cápsula em altíssima velocidade. Pelos vídeos que vi, a ‘janela’ é grande, vai dar para ver muita coisa”.

Por enquanto, não há data marcada para o lançamento do foguete.

NFT da sorte

A CSA disponibilizou, em abril do ano passado, 5.555 NFTs Gen 1 no mercado com a promessa de que um dos compradores teria a oportunidade de ir ao espaço. Victor, no entanto, conta que adquiriu o token por seu potencial de valorização, sem jamais imaginar que poderia ser o sorteado. “O CSA está realizando meu sonho de infância por meio de um NFT”, celebrou.

Na época, ele pagou R$ 4 mil pelo colecionável, quantia que será a única investida em seu mais novo passeio turístico. “É assustador também, nunca pensei [que conseguiria]. Sou pessoa comum, mas estou tendo essa oportunidade incrível. Isso é para mostrar que viagem ao espaço não é só coisa de bilionário”.

Victor será apenas o segundo brasileiro a ir ao espaço, sendo que o primeiro foi Marcos Pontes, ex-ministro de Ciência, Tecnologia e Inovações, que encarou a viagem em 2006.

Além dos passeios espaciais, a CSA pretende investir na busca de inteligência extraterrestre, defesa contra asteroides perigosos e empreendimentos comerciais fora do planeta. A expectativa, inclusive, é de que até o final do ano mais um sortudo tenha a chance de deixar a órbita terrestre com o patrocínio da empresa.

“Victor saiu do mundo real quando comprou seu primeiro NFT e agora está literalmente deixando o planeta. É um momento Matrix”, disse Sam Hutchison, cofundador da CSA. “A Web3 está borrando a linha entre fantasia e realidade. E o CSA está trazendo essas incríveis experiências para seus membros.”

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos