Brasileiro inocentado de acusação de abusar de filho ganha ação de R$ 2,7 mi nos EUA

·2 min de leitura
Brasileiro inocentado de acusação de abuso ganhou ação milionária - Foto: Getty Images
Brasileiro inocentado de acusação de abuso ganhou ação milionária - Foto: Getty Images
  • Brasileiro inocentado da acusação de abusar do próprio filho ganhou ação milionária

  • Ele processou dois jornais voltados ao público brasileiro na região de Boston por difamação

  • Seu filho relatou que a mãe o ameaçava para que fizesse acusações falsas contra o pai

Um brasileiro que vive nos Estados Unidos foi inocentado de acusações feitas pela ex-mulher de que abusaria sexualmente do filho e, ainda, ganhou na Justiça o direito a uma indenização milionária de dois jornais que circulam na região. As informações são do UOL.

O acusado de 46 anos, que não teve a identidade revelada, viu sua vida virar de cabeça para baixo há cerca de sete anos, quando passou a disputar a guarda do filho, então com 4 anos, com a ex-mulher.

Antes disso, porém, já havia sido preso por acusações feitas pela então esposa em duas oportunidades, ambas em 2011 e por violência doméstica. Na primeira, ele aceitou uma condicional, e na segunda, foi liberado por falta de provas.

Após idas e vindas, o pastor e empresário de Pilar de Goiás rompeu definitivamente em 2013 com a esposa, que havia conhecido justamente em um de seus cultos evangélicos. Em 2016, casou-se novamente, assim como a ex-mulher, mas as discussões e a disputa pela guarda da criança continuaram.

Até que em 2018, o filho do casal disse às professoras da escola onde estudava que sofria abusos sexuais do pai. A acusação foi formalizada em 21 de junho, mas, 20 dias depois, a Justiça entendeu que as suspeitas careciam de prova.

Meses mais tarde, em 14 de dezembro, a polícia foi novamente acionada pela escola onde estudava a criança. Dessa vez, a conselheira do colégio relatou que o menino disse ter sido ameaçado de morte pela mãe caso não contasse às professoras que o pai o tocava de “maneira inapropriada”.

Já em 2019, a Justiça de Massachusetts entendeu que a mãe “fazia campanha” contra o ex-marido, o que fez com que ela própria desistisse da guarda e do poder familiar da criança meses mais tarde, sob alegação de que não possuía dinheiro para suas despesas ou para visitá-lo, uma vez que já estava vivendo na Flórida.

Processo milionário contra jornais

Ao longo dos anos, dois jornais voltados ao público brasileiro que circulam na região de Boston divulgaram notícias sobre o caso. O The Brazilian Times chegou a noticiar que o rapaz havia sido preso por abusar sexualmente do filho, enquanto o Negócio Fechado também produziu matérias sobre o suposto crime.

O empresário e pastor brasileiro, então, moveu ações contra estes dois veículos por difamação. E o Tribunal Superior de Middlesex condenou ambos os jornais e um jornalista na semana passada.

Segundo a sentença, os veículos deverão apagar as notícias referentes ao caso, publicar uma retratação e pagar US$ 540 mil (cerca de R$ 2,7 milhões) à vítima.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos