Brasileiros ainda emitem 200 milhões de cheques por ano

Mesmo com a popularização do Pix, brasileiros ainda emitem cerca de 200 milhões de cheques ao ano. Foto: Getty Images.
Mesmo com a popularização do Pix, brasileiros ainda emitem cerca de 200 milhões de cheques ao ano. Foto: Getty Images.
  • Mesmo com popularização do Pix, brasileiros ainda emitem cerca de 200 milhões de cheques ao ano;

  • Sudeste concentra mais da metade das emissões de cheques;

  • Meio de pagamento ainda é forte em lugares mais distantes dos grandes centros.

Mesmo com o enorme sucesso do Pix como forma de pagamento e transferência de dinheiro, o uso do cheque continua forte no Brasil.

De acordo uma pesquisa feita pelo Banco Central a pedido do Estadão, foram compensados 219 milhões de cheques em 2021, contra 287 milhões em 2020. Até maio deste ano, já foram 76 milhões de folhas emitidas.

Leia também:

Apesar da queda no número, ocasionada pelo advento do Pix, a movimentação de dinheiro com cheques continua muito alta.

Das mais de 200 milhões de folhas compensadas, mais da metade é movimentada na região Sudeste. Esse meio de pagamento ainda é forte principalmente em lugares mais distantes dos grandes centros e com menos acesso à internet.

"Alguns comerciantes, por exemplo, ainda pedem o cheque. Eles ainda endossam o cheque e o repassam, funcionando como se fosse um crédito", diz o diretor adjunto de Serviços da Federação Brasileira dos Bancos (Febraban), Walter Faria, que, ainda assim, acredita que o cheque continuará diminuindo diante da bancarização e da melhoria de sinal de internet.

Para o professor da Escola de Economia da FGV, Joelson Sampaio, o meio de pagamento permite ao comerciante a programação e pagamentos.

"Isso os ajuda no controle financeiro de seus negócios. Isso ajuda a explicar o porquê de o cheque ainda ser muito utilizado, apesar do avanço dos cartões e do Pix", afirma.

*As informações são do Estadão.

Nosso objetivo é criar um lugar seguro e atraente onde usuários possam se conectar uns com os outros baseados em interesses e paixões. Para melhorar a experiência de participantes da comunidade, estamos suspendendo temporariamente os comentários de artigos